Policia vai instaurar inquérito contra posto de gasolina

A Polícia Civil de Pernambuco vai investigar a real intenção da rede de postos PetroMega ao divulgar, através das redes sociais, uma possível paralisação dos caminhoneiros no Estado

1

A Polícia Civil de Pernambuco anunciou no começo da tarde deste domingo (2) que vai instaurar inquérito policial para investigar a real intenção da rede de postos PetroMega ao divulgar, através das redes sociais, uma possível paralisação dos caminhoneiros em Pernambuco. Por conta da postagem, diversos postos da capital pernambucana amanheceram com filas neste domingo.

A Polícia Civil informou, ainda, que vai apurar se, por conta das filas para abastecimento, houve algum crime praticado contra economia popular, como a prática de preços abusivos, pelos postos de combustíveis de todo o Estado. A Delegacia do Consumidor irá coordenar as ações.

Também neste domingo, o secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, garantiu que o posto será investigado e tranquilizou a população. “Pode sair, troque gasolina por uma cervejinha. Vá passear com seus filhos e sua família porque não tem nada. Passei aqui na Avenida João de Barros e encontrei um posto já cheio de carros. As pessoas ficam apavoradas e começam a criar uma onda que só prejudica a população, do ponto de vista psicológico e do ponto de vista econômico, porque os maus empresários aproveitam para reajustar desnecessariamente o preço do combustível”, declarou o secretário durante entrevista à Rádio Jornal.

De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Pernambuco (Sindicombustíveis-PE), Alfredo Ramos, a sociedade pode se tranquilizar. “Pedimos que a população fique em casa, não se desespere, porque não há motivo para isso. Os postos podem apresentar uma certa dificuldade no abastecimento, mas não pela falta do produto em Pernambuco, mas pelo aumento descontrolado da demanda neste final de semana”, argumentou.

O Complexo Industrial Portuário de Suape, por meio do presidente Carlos Vilar, informou que as atividades no Porto estão normalizadas. Disse, também, que a circulação de caminhões está fluindo de forma tranquila e não existe qualquer sinal de paralisação ou tumulto. Ainda de acordo com o Porto, a situação está sendo monitorada pelas equipes de segurança da administração portuária para que as medidas cabíveis possam ser tomadas a qualquer momento e a segurança seja garantida no porto.

Informações do NE10 

Comentários