Preço do aluguel é o mais caro desde 1994: veja onde morar mais barato

Após 8 aumento de preços consecutivos no preço do aluguel, agosto registrou a primeira baixa do ano, com um índice de 0,66%. Em setembro, houve mais uma deflação de 0,58% nas duas primeiras semanas. Mas, apesar da baixa, o valor continua acumulado em 31,12%, o maior percentual desde 1994, quando o Plano Real estava sendo implementado.

O preço do aluguel é calculado por dois índices do mercado imobiliário: o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) e o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Ambos, são mensalmente divulgados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Publicidade

Publicidade

No contrato de aluguel é estabelecido qual dessas métricas vai definir o reajuste do valor do aluguel. O mais comum é o IGP-M – veja aqui a diferença. 

Preço do aluguel é o mais caro desde 1994: veja onde morar mais barato
Preço do aluguel é o mais caro desde 1994: veja onde morar mais barato | Imagem: NoDetalhe.com.br

Qual vai ser o aluguel em outubro de 2021?

Em setembro, houve o aumento da taxa Selic e da inflação, dois índices que podem fazer o índice do aluguel voltar a subir.

Mesmo assim, até o meio do mês os especialistas estavam positivos sobre uma possível baixa no índice de preços.

Publicidade

Publicidade

Portanto, até agora, a previsão é de que, pelo menos, não tenha um novo aumento.

Mas atenção! Esta estatística só vale para quem vai inciar o contrato de aluguel.

Aluguel que faz aniversário em setembro vai aumentar em 31,12%

Os contratos de aluguel que aniversariam em setembro poderão ter correção monetária solicitada. Neste caso, o aumento será de 31,12%.

Ou seja, quem paga um aluguel de R$ 1.500, por exemplo, vai passar pagar R$ 1.966,80 em outubro.

De acordo com informações do Secovi-SP, a decisão sobre o reajuste do aluguel é do proprietário do imóvel. E a recomendação é para que seja usado o índice IGP-M para a negociação.

Quanto será o reajuste do aluguel?

Se o seu contrato faz aniversário em outras datas, o Secovi-SP informa que estes são os fatores que você deve usar para saber qual será o reajuste aplicado no seu caso:

  • Contrato com aniversário em janeiro/2021 e pagamento em fevereiro/2021: 1,2314
  • Contrato com aniversário em fevereiro/2021 e pagamento em março/2021: 1,2571
  •  Contrato com aniversário em março/2021 e pagamento em abril/2021: 1,2894
  • Contrato com aniversário em abril/2021 e pagamento em maio/2021: 1,3110
  • Contrato com aniversário em maio/2021 e pagamento em junho/2021: 1,3202
  • Contrato com aniversário em junho/2021 e pagamento em julho/2021: 1,3704
  • Contrato com aniversário em julho/2021 e pagamento em agosto/2021: 1,3575
  • Contrato com aniversário em agosto/2021 e pagamento em setembro/2021: 1,3383
Publicidade

Publicidade

Para saber o resultado basta MULTIPLICAR o valor do seu aluguel pelo valor indicado no período.

Caso o resultado tenha sido muito além daquilo que você pode pagar entre em contato com o proprietário ou com a imobiliária para fazer a negociação dos valores.

Histórico de aumentos no aluguel

Variações dos principais indexadores econômicos nos últimos 12 meses

IGP-M IPCA IPA-M IPC-M INCC-M
SET/20 4.34% 0.64% 5.92% 0.64% 1.15%
OUT/20 3.23% 0.86% 4.15% 0.77% 1.69%
NOV/20 3.28% 0.89% 4.26% 0.72% 1.29%
DEZ/20 0.96% 1.35% 0.90% 1.21% 0.88%
JAN/21 2.58% 0.25% 3.38% 0.41% 0.93%
FEV/21 2.53% 0.86% 3.28% 0.35% 1.07%
MAR/21 2.94% 0.93% 3.56% 0.98% 2.00%
ABR/21 1.51% 0.31% 1.84% 0.44% 0.95%
MAI/21 4.10% 0.83% 5.23% 0.61% 1.80%
JUN/21 0.60% 0.53% 0.42% 0.57% 2.30%
JUL/21 0.78% 0.96% 0.71% 0.83% 1.24%
AGO/21 0.66% 0.87% 0.66% 0.75% 0.56%

O aumento no aluguel é uma das preocupações do orçamento das famílias em 2021. Em agosto, mesmo em baixa, encerrou o mês custando R$ 30,78 por m².

Numa perspectiva pessimista da população e do mercado, a expectativa é que o preço do aluguel também não tenha tempo de se recuperar do preço acumulado até o fim de 2021.

Publicidade

Confira também:

Publicidade

Ranking de preços médios do aluguel nas capitais brasileiras

Segundo os índices da FipeZap, as cidades mais caras para se morar de aluguel no Brasil segundo os dados de agosto, são:

Cidades mais caras para morar em 2021
Cidades mais caras para morar em 2021 | Imagem: FipeZap Imóveis

Aluguel atrasado

O Data Folha calculou em setembro que 45% dos brasileiros tem contas atrasadas, sendo 11% deles estão devendo o aluguel. A situação é vista pelos especialistas como preocupante, já que pela Lei do Inquilinato, quem deve o aluguel há mais de 15 dias pode ser convocado para o despejo.

Para evitar uma onda de despejos,  o Projeto de Lei 34/21 determinou propôs à Câmara dos Deputados que fosse proibido que inquilinos de imóveis residenciais e comerciais de baixo valor (até R$ 600)  fossem despejados, mesmo diante do atraso no pagamento. Se aceita, a “imunidade” valeria até o fim de 2021.

Publicidade

Publicidade

Entretanto, mesmo após a aprovação do PL, o presidente Bolsonaro (sem partido) vetou a proposta. Em nota, ele justificou que a medida poderia estimular que pessoas agissem de “má fé”, tendo então o direito de ocupar os imóveis irregularmente. Segue a nota encaminhado pelo Planalto, na íntegra:

Com o objetivo de adequação do projeto ao interesse público, o presidente da República, após a manifestação técnica dos ministérios competentes, decidiu vetar integralmente a proposição legislativa que, embora meritória, contrariaria o interesse público, tendo em vista que a suspensão de atos de decisões judiciais, extrajudiciais e autotutela de posse que impliquem em desocupação de imóveis públicos no prazo previsto daria um salvo conduto para os ocupantes irregulares de imóveis públicos, frequentemente, com caráter de má fé, que já se arrastam em discussões judiciais por anos”.

O veto está sendo analisado pelo Congresso Nacional, que deve enviar uma resposta sobre o caso até o início de outubro.

Fonte: Poder 360, 5ª Andar, G1, Fipe Zap, Câmara dos Deputados, Agência Brasil

Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e especialista em Negócios Digitais. Tem mais de 600 artigos publicados em sites dos mais variados nichos e quatro anos de experiência em marketing digital. Em seus trabalhos, busca usar da informação consciente como um instrumento de impacto positivo na sociedade.
InstagramLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário