Prova de vida do INSS é suspensa até dezembro pelo Senado

Prova de vida é importante para evitar fraudes nos pagamentos

O Senado Federal aprovou a suspensão da prova de vida para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social até 31 de dezembro de 2021.

A aplicação da medida agora depende da sanção do presidente da república, Jair Bolsonaro. 

Publicidade

Publicidade

Cronograma

Vale lembrar que em março do ano passado o procedimento já havia sido suspenso por conta da pandemia, mas foi retomado em junho deste ano por modificações no projeto original.

Para se ter uma ideia, o cronograma para a realização da prova de vida está sendo realizado da seguinte forma:

  • Março e abril de 2020: Junho de 2021;
  • Maio de junho de 2020: Julho de 2021;
  • Julho e agosto de 2020: Agosto de 2021;
  • Setembro e outubro de 2020: Setembro de 2021;
  • Novembro e dezembro de 2020: Outubro de 2021;
  • Janeiro e fevereiro de 2021: Novembro de 2021;
  • Março e abril de 2021: Dezembro de 2021.

Desde então, os benefícios de quem não realizou a prova de vida no prazo indicado estavam sendo suspensos.

Publicidade

Publicidade

Pandemia

O relator da proposta, senador Kajuru (Podemos-GO), apontou que a medida de suspender o procedimento ainda é necessária.

A necessidade apontada pelo senador é relacionada a prevenção da contaminação pela Covid-19, especialmente com o aumento de casos da variante delta que apresenta “uma real ameaça” já que apenas 20% da população está completamente imunizada.

“O mais acertado para o momento atual é promover a suspensão de tal procedimento, até 31 de dezembro de 2021, esperando que até lá os brasileiros já estejam imunizados pela vacinação”, disse Kajuru.

Prova de vida

A prova de vida é um procedimento indispensável aos segurados do INSS que recebem benefícios previdenciários como aposentadoria, auxílio-doença e pensão por morte. 

O procedimento é realizado a fim de comprovar que o segurado está vivo e que pode seguir recebendo o benefício.

Prova de vida é importante para evitar fraudes nos pagamentos

A prova de vida está em vigor desde 2012 e deve ser realizada anualmente com o intuito de evitar fraudes e pagamentos indevidos. 

Publicidade

Publicidade

É importante lembrar que quem não realiza a prova de vida dentro do prazo indicado pode ter o benefício bloqueado.

Prova de vida digital

Desde 2020 milhares de aposentados e pensionistas da Previdência Social podem realizar a prova de vida por meio da internet.

De modo geral, a comprovação de que o segurado está vivo é realizada por meio de reconhecimento facial.

A biometria facial é basicamente uma “selfie” que contribui com a validação de que o segurado é quem está dizendo ser.

Publicidade

Com isso, é possível assegurar a manutenção do benefício da aposentadoria ou pensão.

Publicidade

Entre os segurados que podem realizar a prova de vida pela internet estão aqueles que:

  • Ainda não tenham fizeram a prova de vida em 2020;
  • Possuem Carteira de Habilitação Nacional (CNH) ou título de eleitor digital.
  • Ter mais de 80 anos ou mobilidade reduzida;
  • Entre outros.

Vale lembrar que apesar da idade colocada pelo INSS, qualquer um que estiver autorizado pode efetuar o procedimento pela internet.

Como fazer prova de vida online

Caso você esteja autorizado a realizar a prova de vida online saiba que é necessário providenciar algumas coisas como: 

  • Acesso a celular ou tablet com câmera frontal conectado à internet;
  • Cadastro no Gov.Br;
  • Aplicativos Meu INSS e Meu Gov.Br instalados no celular.
Publicidade

Publicidade

O Meu INSS é uma plataforma digital do INSS para atendimento remoto e outras facilidades. Já o MeuGov.Br é uma plataforma centralizadora de serviços digitais do governo federal.

Vale lembrar que o download dos aplicativos pode ser feito gratuitamente e os acessos são liberados após a criação da conta Gov.br. 

Basicamente a checagem de dados para constatação da prova de vida é realizada a partir do cruzamento de informações que constam na base do governo, como nome e CPF com a própria imagem do beneficiário.

Fontes: G1, BX Blue e Nubank.

Julia de PaulaJulia é formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e, no momento, atua como redatora para o portal NoDetalhe. Ao longo da carreira, a jornalista tem se especializado em produção de conteúdo otimizado para motores de busca e conversão, além de gerenciamento de mídias sociais e marketing digital.
Veja mais ›
Fechar