Quanto custa o INSS de funcionários por mês para empresas?

Muito se fala sobre quanto o trabalhador brasileiro ganha e o quanto isso é desleal diante do crescimento de várias taxas, do aumento de impostos e também dos valores que estão sendo aplicados cada vez mais em itens básicos, como alimentação, água e luz.

Independente dessas questões, você sabia que a empresa também possui um custo fixo para cada funcionário que contrata? Veja aqui mais sobre essa informação, quais são os valores aplicados e tudo que precisa saber.

Publicidade

Publicidade

Não deixe de ficar por dentro de como funciona e entender melhor sobre esse cenário tão comum no Brasil.

Quanto custa o INSS de funcionários por mês para empresas?

Quanto custa o INSS de funcionários por mês para empresas?
Quanto custa o INSS de funcionários por mês para empresas? Foto: Reprodução/Jornal Contábil.

Tanto para o profissional CLT ou para o trabalhador autônomo, algo que existe em todos os meses é a contribuição diretamente para o INSS – Instituto Nacional do Seguro Social.

Para entender o quanto cada pessoa irá fazer de pagamento, é preciso ficar de olho na tabela do INSS de 2021.

Publicidade

Publicidade

O INSS é o órgão do governo que é o responsável pelo pagamento da aposentadoria e de demais benefícios para os trabalhadores brasileiros, além dos outros segurados, como é o caso do MEI e dos contribuintes individuais.

 

Alguns dos benefícios que estão previstos dentro da lei, são:

Para conseguir ter essa garantia, porém, é preciso que o trabalhador esteja inscrito dentro do Regime Geral de Previdência Social, contribuindo com um valor mensal do INSS, do qual muda de acordo com o regime instaurado.

Tabela do INSS 2021

A tabela do INSS de 2021 é alterada de acordo com a categoria do segurado, sendo que esse valor é calculado diante da alíquota, ou seja, uma porcentagem.

Aqueles que trabalham com carteira assinada ou que são trabalhadores avulsos, possuem uma porcentagem do pagamento que é destinada para o INSS todos os meses diretamente pela contratante.

Publicidade

Publicidade

Já aqueles que são MEI, fazem essa contribuição por meio do pagamento da DAS/MEI, também no regime mensal.

Veja mais sobre esses valores abaixo:

Tabela INSS para Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador Avulso a partir de 1º de janeiro de 2021

  • Salário de contribuição de até R$1.1 mil: alíquota de 7,5%;
  • Salário de contribuição entre R$1.101 mil até R$2.203,48: alíquota de 9%;
  • Salário de contribuição entre R$2.203,49 até R$3.305,22: alíquota de 12%;
  • Salário de contribuição entre R$3.305,22 até R$6.433,57: alíquota de 14%.

Tabela INSS para Contribuinte Individual e Facultativo 2021

  • Salário de contribuição em R$1.1 mil – alíquota de 5%, da qual não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição), ela é Alíquota exclusiva do Facultativo Baixa Renda – valor de R$55;
  • Salário de contribuição em R$1.1 mil – alíquota de 11% (não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição), ela é a Alíquota exclusiva do Plano Simplificado de Previdência – valor de R$121;
  • Salário de contribuição entre R$ 1.100 até R$ 6.433,57 – alíquota de 20% (dá direito a todos os benefícios previdenciários) – valor entre entre R$ 220,00 (salário mínimo) e R$ 1.286,71 (teto).

Como calcular o INSS sendo empregado, empregado doméstico ou trabalhador avulso?

Para calcular o INSS sendo empregado, empregado doméstico ou trabalhador avulso, não é algo tão simples quando se imagina: esse cálculo deve ser realizado em cada faixa, de maneira progressiva e assim, somado no final.

Entenda melhor com o exemplo abaixo:

Publicidade

Uma pessoa que recebe o salário de R$2 mil, precisa realizar o cálculo do valor do INSS em todas as faixas, levando em conta o limite de cada uma delas, somando tudo, ao invés de usar apenas a alíquota existente da última faixa.

Publicidade

Portanto, ficaria assim:

  • 1ª faixa: R$1.100 x 7,5% = R$82,50;
  • 2ª faixa: (R$2.203,48 – R$1.100) x 9% = R$1.103,48 x 9% = R$99,31;
  • 3ª faixa: (R$3.305,22 – R$2.203,49) x 12% = R$1.101,73 x 12% = R$132,20;
  • 4ª faixa: (R$4.000 – R$3.305,23) x 14% = R$694,77 x 14% = R$ 7,26.

Ao somar tudo (R$82,50 + R$99,31 + R$132,20 + R$97,26) o valor no final seria de R$ 411,27 de INSS.

Ao saber melhor sobre como é feito o cálculo do seu INSS em questão, fica muito mais fácil de conseguir se organizar e ter uma melhor noção para o projeto de aposentadoria.

Publicidade

Publicidade

É indicado que caso você tenha dúvidas, procure conversar com o financeiro ou o RH da empresa que trabalha, assim poderá compreender melhor sobre esse processo e tudo que tem relação a sua previdência social.

Fonte: Contábeis e Nubank.

Marcela MazettoJornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.
Veja mais ›
Fechar