Quem não foi ao Enem 2020 tem até dia 26 de setembro para fazer inscrição

Segue até este domingo (26) o prazo para a inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 para os candidatos que tiveram isenção em 2020, mas não compareceram nos dias das provas. As inscrições podem ser feitas até às 23h59.

Continue lendo para ter acesso a mais informações sobre este assunto!

Publicidade

Publicidade

Inscrições para Enem segue até dia 26 de setembro. Foto Jovem Pan
Inscrições para Enem segue até dia 26 de setembro. Foto Jovem Pan

Inscrições para o Enem

Os candidatos que se inscreverem até esta data, realizarão o exame nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022, as mesmas datas em que a prova será aplicada para os adultos privados de liberdade e jovens que estão cumprindo medida socioeducativa que inclui privação de liberdade (Enem PPL).

Para os outros participantes que já tiveram a inscrição confirmada devem realizar o exame nos dias 21 e 28 de novembro deste ano. As inscrições podem ser feitas clicando neste link.

A formalização do novo prazo de inscrições, bem como os critérios para a realização do Enem foram publicados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), através de edital complementar do Enem 2021 impresso, publicado na última terça-feira (14), no Diário Oficial da União (DOU).

Publicidade

Publicidade

O anúncio da decisão aconteceu na última segunda-feira (13), em comunicado divulgado no portal oficial do Instituto.

Reabertura das inscrições

Após registrar o menor índice de pessoas no exame em 2020 que aconteceu durante a pandemia de covid-19 e atingiu 55,3% do total de candidatos confirmados, o Ministério da Educação (MEC) manteve a regra que proibia a isenção de taxa dos alunos que faltaram às avaliações na última isenção e não apresentaram uma justificativa.

Com isso, apenas 3.107.762 de inscritos confirmaram em 2021, menos número desde 2005.

Os partidos e entidades acionaram o Supremo Tribunal Federal (STF) argumentando que muitos candidatos ao Enem 2020 faltaram, pois, estavam com medo de pegar Covid ou estava com algum sintoma da doença.

Por este motivo, o STF abriu a reabertura de inscrições para as pessoas que perderam as provas, como um direito à gratuidade por não terem comparecido no ano passado.

Saiba que esta determinação pode garantir a participação de quase 3 milhões de estudantes que não se inscreveram para a atual edição do Enem.

Publicidade

Publicidade

Com as novas datas de inscrição para o Enem, o Inep definiu outras datas para a aplicação das provas para os novos participantes.

De acordo com as informações do órgão, a decisão de definir novas datas de aplicação das provas para os candidatos isentos na edição do ano passado foi tomada para garantir o direito dos participantes de utilizarem os resultados das avaliações para terem acesso à educação superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), programas do Ministério da Educação (MEC).

Veja o cronograma atualizado

  • Inscrição de isentos em 2020: 14 a 26 de setembro;
  • Enem regular: 21 e 28 de novembro;
  • Enem para isentos em 2020 e PLL: 9 e 16 de janeiro de 2022.

Sobre o Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é realizado para avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica.

A avaliação, ao longo de mais de duas décadas de existência, é conhecida como uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o ProUni, ambas ações do MEC.

Publicidade

As instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes através dos resultados obtidos por eles nas provas. As notas são usadas como critério único ou complementar dos processos seletivos. Elas também servem com parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Publicidade

É importante saber que os resultados individuais do Enem também podem ser usados nos processos seletivos de instituições portuguesas, desde que elas tenham convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame.

Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

Bruna Santos
Jornalista com mais de 7 anos de experiência. Atuou como redatora em jornais impressos, sites especializados em moda e agências de comunicação em Mogi das Cruzes, São Paulo e Goiânia. Fez parte da equipe voluntários da ONG Trupe do Riso, cuidando das redes sociais da instituição. Além de colaboradora da WebGo Content, atua na Agência Conect, especializada em comunicação e marketing para profissionais da Saúde.
FacebookInstagramLinkedinWikipédia

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário