São Paulo tem queda de 44% na taxa de internação por covid-19 após avanços na vacinação

A vacinação em massa contra a covid-19 na população brasileira começa a mostrar efeitos positivos no controle da pandemia. No Estado de São Paulo houve queda de 44% na taxa de internação pela doença, de março a junho. Durante o mês de março foi registrado o pico da segunda onda da pandemia. 

Seguramente, isso mostra o impacto da vacinação e essa redução será ainda maior à medida em que estamos progredindo a vacinação para mais faixas etárias”, afirma Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde de São Paulo.

Os benefícios da vacinação também aparecem nos dados sobre mortes. De acordo com o Governo de SP, os falecimentos por covid-19 diminuíram 46% neste mesmo período. Em março, dos pacientes que eram internados por covid-19, 31% deles morriam. Em junho, essa proporção foi para 19%.

Publicidade

Publicidade

Internação por covid-19 em São Paulo

Veja os dados de covid-19 em São Paulo
Internações, mortes e casos de covid-19 estão em queda no Estado de São Paulo por conta da vacinação contra a covid-19. (Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil)

Confira os dados de internação no Estado de São Paulo até o dia 14 de julho:

  • 7.812 pacientes internados em unidades de terapia intensiva (UTI);
  • 7.664 pacientes internados em enfermarias;
  • Taxa de ocupação de UTIs: 64,95%

Esses números também mostram queda de internações no Estado por covid-19 na comparação com a semana passada. Há cerca de sete dias, o número de pacientes internados em UTIs era de 8,7 mil. Já a taxa de ocupação de leitos em unidades de terapia intensiva foi de 70,19%. 

De uma forma geral, a média móvel de internações por dia está em 1.696. Esse indicador sofreu uma queda de 14% na comparação com a semana passada, mas ainda está mais alto do que durante os meses de janeiro e fevereiro deste ano. 

Publicidade

Publicidade

Nós não estamos perto dessa volta à normalidade. Ela vai ser adquirida de forma gradual e está relacionada diretamente ao processo de imunização”, ressaltou João Gabbardo, coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo.

Mortes e casos de covid-19

O número de casos de covid-19 em São Paulo segue o mesmo padrão da média móvel de internações. Na semana passada, foi registrada a quarta queda seguida no registro de pessoas com diagnóstico positivo para a doença.

A média móvel foi de 11.650 casos por dia, um patamar ainda muito superior ao que foi registrado durante os primeiros meses do ano. 

As mortes também estão na quarta semana seguida de queda. Elas caíram mais de 26% na semana passada em comparação com a anterior. A média móvel de falecimentos por dia está em 373. 

Mesmo com diminuições sequenciais nos índices da covid-19 em São Paulo, o Centro de Contingência do Coronavírus reforça que a pandemia não está sob controle no Estado. O Centro afirma que isso deve começar a acontecer por volta do mês de setembro. 

Vacinação em São Paulo

A vacinação contra a covid-19 de toda a população adulta em São Paulo, com a primeira dose, está prevista para ser feita até agosto. No final de agosto, já é esperado que comece a imunização de crianças e adolescentes de 12 a 17 anos. 

Com isso, 84% da população paulista estará vacinada. Os 16% restantes são crianças, que ainda não estão previstas no plano de imunização por não terem sido contempladas nos testes das vacinas. 

Quando tivermos, em agosto, 100% da população acima de 18 anos já vacinada, isso significará que teremos 80% da população do estado de São Paulo vacinada, já que 20% da população tem menos de 18 anos. Acreditamos que, ao final do mês de setembro, com 84% da população vacinada, teremos o controle da pandemia. E é muito provável que a partir daí possamos flexibilizar algumas atividades que ainda não são possíveis”,afirma Gabbardo.

Publicidade

Publicidade

A partir desta quinta-feira, dia 15 de julho, a cidade de São Paulo começou a vacinar pessoas com 36 anos ou mais. Esse público é composto por cerca de 152 mil pessoas. 

Para receber a vacina é preciso levar comprovante de residência na capital e um documento com foto. 

Veja o calendário de vacinação para os próximos dias:

  • Quinta-feira (15 de julho): 36 anos;
  • Sexta-feira (16 de julho): 35 anos;
  • Sábado (17 de julho): Repescagem para quem tem entre 35 e 37 anos e 2ª dose para todos os grupos.

Fontes: Correio Braziliense e G1

Formada em Jornalismo pela PUCPR. Atualmente está cursando Pós Graduação em Questão Social e Direitos Humanos na mesma instituição de ensino. Tem paixão por informar as pessoas e acredita que a comunicação é uma ferramenta que pode mudar o mundo!
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário