Tentativas de fraudes em e-commerces aumentou 32,7% em 2020: saiba como evitar

A chegada das lojas online no Brasil revolucionou a forma como os brasileiros costumam fazer compras, o que acabou sendo acentuado mais uma vez diante da pandemia, onde as pessoas priorizam não sair de casa e receber seus itens em à domicílio.

Você sabia que as tentativas de fraudes em e-commerces aumentaram em 32,7% no ano de 2021?

Publicidade

Publicidade

Veja aqui quais são aqueles golpes mais usados, quais os cuidados você deve tomar, demais dicas para não cair nessas fraudes e tudo que precisa para se manter bem informado e seguro.

Tentativas de fraudes em e-commerces aumentou 32,7% em 2020: saiba como evitar

Tentativas de fraudes em e-commerces aumentou 32,7% em 2020: saiba como evitar
Tentativas de fraudes em e-commerces aumentou 32,7% em 2020: saiba como evitar. Foto: Reprodução/Jornal Contábil.

O primeiro semestre do ano de 2021 acabou registrando um aumento na quantidade de tentativas de fraude por meio de compras digitais.

Um levantamento da empresa antifraude, Clearsale, fez o monitoramento de mais de 152 milhões de transações digitais dentro dos seis primeiros meses desse ano, onde 2,6 milhões sofreram tentativas de roubo por parte dos golpistas em questão.

Publicidade

Publicidade

Quando comparado com o mesmo período no ano de 2020, o aumento dessas tentativas de fraude foi de uma quantidade de 32,7%.

Conforme os organizadores dessa pesquisa “Mapa da Fraude”, essa principal quantidade de crescimento é a chegada de novos consumidores nas compras online, como já dito, que foi acentuado diante do isolamento social.

Esse recolhimento acabou impulsionando as vendas online dentro do Brasil, sendo que aqueles que ainda são inexperientes nessa área, não possuem tantos cuidados com seus dados.

Além desses clientes mais vulneráveis, também existe o agravante de que são mais dados em circulação, principalmente daqueles que ainda não estavam habituados ao mundo online.

Do contrário do que se imagina, os super vazamentos de dados que aconteceram no começo do ano, tiveram menos influencia na quantidade de golpes, dito isso pela empresa.

Os fraudadores vivem disso. Entendem os processos e mecanismos. Eles não esperam os grandes vazamentos para agir, o que acaba não mudando tanto os números de tentativas de fraude nas semanas seguintes”, afirmou Omar Jarouche, que é o diretor de marketing da Clearsale.

As principais ferramentas de uso dentro desse período continuaram sendo o phishing, que são técnicas das quais procuram convencer o indivíduo a informar seus dados pessoais, enquanto outras são técnicas de engenharia social, como o caso da instalação de malware em celulares e também em computadores.

Quais são os produtos mais visados?

Publicidade

Publicidade

O Mapa da Fraude trouxe uma lista de quais são os itens mais procurados pelos golpistas, dividindo estes diante das regiões.

Mesmo com essa alteração na posição do ranking de cada localidade, a maior parte dos itens costuma ser a mesma: celulares, pequenos itens eletrônicos e games.

Qual é a média do Brasil?

 

  • Celulares: cerca de 5,1% das tentativas de fraude;
  • Eletrônicos: cerca de 4,9%;
  • Games: cerca de 4,2%.

 

Publicidade

 

Publicidade

Há preferência por itens de tamanho menor, mais fáceis de serem transportados e de fácil revenda. É preciso um mercado secundário que não se preocupa tanto com a origem do item”, confirmou Jarouche.

A empresa ainda realizou uma análise dentro de mais de 30 milhões de operações realizadas em setores, como o mercado financeiro, telecom e também vendas diretas. Nessa parcela, foram mais de 1,1 milhões de tentativas de golpes detectados.

São golpes simples, como o processo de abertura de conta, a emissão de cartões, a tomada de empréstimos, desvio de equipamentos, uso de serviços com dados de outras pessoas e tantos outros.

Consumidor: como fica?

Publicidade

Publicidade

Por outro lado, uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas – CNDL -, em conjunto com o Serviço de Proteção ao Crédito – SPC Brasil -, mostrou que 59% dos internautas já sofreram com algum tipo de fraude financeira durante o último ano, indo de contrário a 46% no ano de 2019.

Isso mostra que são afetados mais ou menos 16,7 milhões de brasileiros.

Diante dos dados apresentados por esse estudo, 51% das vítimas são mulheres, 49% deles são homens, sendo que 56% são da classe C, enquanto 44% são da classe A/B.

A idade média dos internautas dos quais sofreram com fraude durante o último ano é de 39 anos, onde mais de metade dessas vítimas possuem pelo menos o ensino médio completo.

Levando em conta o ranking de quais são as fraudes mais comuns, o não receber o produto ou o serviço contratado, a clonagem do cartão e golpes por meio de ligações ou mensagens, são os mais registrados pelos indivíduos.

Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário