Vagas de emprego para pessoas com deficiência aumentam 147% e melhoram os salários

A contratação de pessoa com deficiência aumentou 147% até o mês de agosto deste ano se comparado com o mesmo período em 2020.

Os dados fazem parte da Page PCD consultoria especializada no recrutamento de pessoas com deficiência, parte da Page Group, mas foram divulgados pelo G1.

Publicidade

Publicidade

Mercado de trabalho esta se adaptando para receber pessoa com deficiência. Foto: Istock
Mercado de trabalho esta se adaptando para receber pessoa com deficiência. Foto: Istock

Mais vagas para pessoa com deficiência

Na última terça-feira (21), foi comemorado o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência e a data foi celebrada com esta conquista.

Isso porque, o mercado de trabalho tem se preparado, tanto em estrutura como em mentalidade, para receber as pessoas com deficiência que também podem agregar nos resultados positivos da empresa e apresentar ótimas melhorias em diversos setores.

No entanto, é preciso saber que a alta procura por esses profissionais, conforme mostra o levantamento, foi motivada pelo volume de programas de diversidade no mercado de trabalho e atuação mais incisiva do Ministério do Trabalho junto às empresas.

Publicidade

Publicidade

Temos notado que as empresas estão bem ativas com seus programas de diversidade e iniciativas ESG, incluindo mais pessoas em seus quadros. Os PCDs fazem parte da nova realidade e estão sendo mais procurados neste momento. O que mudou também, de um tempo para cá, é que antes a gente percebia que boa parte das posições de pessoas com deficiência era destinada aos cargos de entrada. Hoje temos muitos projetos rodando com a contratação de pessoas com deficiência em cargos de média e alta gestão”, explicou a gerente sênior da Page PCD, Isabel Pires, em entrevista ao G1.

Para a executiva, essa atuação mais incisiva do Ministério do Trabalho junto às empresas também fez com que a legislação seja cumprida e, consequentemente, este ato tem ajudado na inclusão de mais pessoas com deficiência nos quadros das companhias de diversos segmentos e seus setores.

A gerente destaca que antigamente, poucas vagas eram abertas para este público, mas que hoje, essa realidade mudou e isso merece comemoração.

Antes a gente via projetos com 10 a 15 vagas para esse público. Hoje estamos falando de programas que contemplam a contratação de 60 a 70 profissionais. Essa fiscalização mais rigorosa tem ajudado no processo de inclusão”, revelou ao G1.

Mais oportunidades

A gerente sênior da Page PCD conta que as áreas que mais têm contribuído para a contratação de pessoas com deficiência são de tecnologia, vendas, finanças e engenharia.

Percebemos uma alta na procura por profissionais da área de tecnologia, perfil multifuncional, com habilidade de transformar dados em indicadores, visão estratégica e analítica. Outro diferencial que pode deixar os candidatos em posições de destaque ao longo do processo seletivo é a capacidade de se comunicar em outros idiomas, principalmente inglês”, disse Isabel.

Além disso, conforme informações do levantamento, foi observado que a remuneração para pessoas com deficiência também melhorou em relação a 2011.

Como exemplo, o levantamento citou a posição de assistente administrativo/ analista júnior. Em 2011, a remuneração para o cargo estava entre R$1 mil e R$ 1,5 mi.

Atualmente, a consultoria detectou que a mesma área tem remuneração em torno de R$ 3 mil a R$ 4,5 mil.

Publicidade

Publicidade

Para a mesma vaga sem especificação PcD em 2021, a remuneração ficou em torno de R$ 2,5 mil a R$ 3,5 mil.

Notamos que a mesma posição PCD quando comparada com 2011 aumentou seu valor em até 3 vezes mais”, diz a gerente sênior. “Também quando comparamos a mesma vaga PCD e não PCD, existe uma diferença em torno de 22% a mais para a vaga PCD nesse perfil”, explica.

O mercado de trabalho está evoluindo, mas ainda falta muito para chegar no modelo ideal de conseguir atentar todas as pessoas com deficiência. Entretanto, esse ponto de partida já está ajudando no movimento que tende a crescer!

Fonte: G1 

Jornalista com mais de 7 anos de experiência. Atuou como redatora em jornais impressos, sites especializados em moda e agências de comunicação em Mogi das Cruzes, São Paulo e Goiânia. Fez parte da equipe voluntários da ONG Trupe do Riso, cuidando das redes sociais da instituição. Além de colaboradora da WebGo Content, atua na Agência Conect, especializada em comunicação e marketing para profissionais da Saúde.
FacebookInstagramLinkedinWikipédia

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário