Cálculo da Média do Enem: Entenda como Funciona

Veja como funciona a TRI, metodologia usada no cálculo da média do Enem que atribui diferentes parâmetros para cada questão do exame.

Com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 se aproximando, os estudantes que irão participar da edição deste ano já se preparam para buscar boas notas. Enquanto, isso uma atualização do guia do estudante foi divulgada recentemente para explicar como funciona o cálculo da nota média em cada prova do Enem.

O  guia foi preparado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e apresenta um passo a passo para que os participantes saibam como funciona a Teoria de Resposta ao Item (TRI), metodologia utilizada para determinar a pontuação do exame.

Publicidade

Publicidade

A seguir, você confere os pontos principais para conhecer a metodologia que desde 2009 é usada no cálculo da média de cada participante do Enem.

Cálculo da Média do Enem Entenda como Funciona
Com a TRI, cada questão do Enem tem um parâmetro diferente para o cálculo da média do participante. Foto: Reprodução

Veja também: Vestibular UEL 2022 tem inscrições abertas até 03 de novembro

O que é a TRI?

A TRI é uma metodologia que não considera apenas o número de erros e acertos em cada prova, mas sim a particularidade de cada questão.

Publicidade

Publicidade

Dessa forma, as notas dos participantes não dependem do total de questões que eles acertam, mas dos parâmetros usados para avaliar as perguntas. No guia divulgado pelo Inep, a definição da metodologia é a seguinte:

A TRI é um conjunto de modelos matemáticos que busca representar a relação entre a probabilidade de o participante responder corretamente a uma questão, seu conhecimento na área em que está sendo avaliado e as características (parâmetros) dos itens”, explica o documento.

Por conta da forma como funciona o cálculo da média pela TRI, dois participantes do Enem que acertarem o mesmo número de questões podem ter notas diferentes. Afinal, os acertos são avaliados de forma diferente de acordo com cada pergunta.

Apesar disso, é importante destacar que há uma relação entre o número de acertos e a nota final calculada pela TRI, mesmo que algumas perguntas “valham mais”. Ou seja, para conseguir uma média alta no Enem, é preciso acertar um número alto de perguntas, assim como um baixo número de acertos renderá uma nota baixa.

Como a TRI funciona?

No modelo matemático da TRI que é utilizado no Enem, são considerados três parâmetros que expressam as informações de cada questão, o que serve para avaliar as características das perguntas e suas medidas de conhecimento. Os parâmetros são os seguintes:

  1. Parâmetro de discriminação: a capacidade que cada questão tem de diferenciar os participantes que dominam a habilidade que ela está avaliando daquele que não dominam;
  2. Parâmetro de dificuldade: conforme o nome já indica, trata da dificuldade da habilidade avaliada na questão. Quanto mais difícil a pergunta, mais ela vale. Este parâmetro é expresso na mesma escala de proficiência. Segundo o guia do estudante, uma prova de qualidade deve ter questões de diferentes níveis de dificuldade para que a avaliação dos participantes seja adequada em todos os níveis de conhecimento;
  3. Parâmetro de acerto casual: as chances do participante “acertar um chute” também são levadas em conta pela TRI. Afinal, em provas de múltipla escolha, um participante pode acertar questões sem dominar a habilidade avaliada graças ao acerto casual. Por isso, esse parâmetro representa as chances de alguém acertar a pergunta sem ter o domínio necessário.

É importante destacar que não são utilizados pesos para calcular as notas do Enem. A proficiência dos participantes é estimada com base na consistência das respostas e os parâmetros de cada questão. De acordo com o Inep, não se pode interpretar os parâmetros citados como “pesos”.

Veja também: UFPR tem inscrições abertas para vestibular 2022 até 10 de novembro

Como é feito o cálculo da média do Enem pela TRI?

Publicidade

Publicidade

Segundo o guia divulgado pelo Inep, para se chegar a nota do participante do Enem, é preciso considerar o vetor de respostas dele e os parâmetros das perguntas que compõem a prova. Mas para esse cálculo é necessário um método matemático mais sofisticado, pois não é possível chegar ao valor da média com uma fórmula simples.

No caso de avaliação de larga escala, como o Enem e o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), por exemplo, o método matemático utilizado é o EAP, que tem como princípio utilizar uma função de probabilidade a priori para calcular a nota.

Para conferir mais detalhes sobre este método e a própria TRI e conhecer a fórmula usada para calcular a média de cada participante, confira a íntegra do documento divulgado pelo Inep.

Fonte: Governo do Brasil.

Publicidade

Felipe Matozo
Jornalista formado pelo Centro Universitário Internacional Uninter, repórter do Jornal O Repórter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário