Distrito Federal tem mutirão de vacinação contra covid entre 23 e 25 de julho

Mutirão de vacinação contra covid no Distrito Federal
Mutirão de vacinação é feito no Distrito Federal até domingo, dia 25 de julho. Veja quem pode se vacinar e como o evento está sendo organizado. (Imagem: Agência Brasília / Divulgação)

Quem ainda não se vacinou no Distrito Federal e já foi convocado para receber a vacina, pode ficar tranquilo. Entre os dias 23 e 25 de julho, sexta-feira a domingo, o governo vai fazer um mutirão de vacinação contra covid. Mais de cem mil vacinas vão estar disponíveis. 

Pessoas acima de 37 anos, que ainda não tomaram a primeira ou segunda dose, podem participar do mutirão de vacinação. Não é necessário fazer o agendamento prévio para receber o imunizante. O cidadão que vai se vacinar só precisa levar um documento com foto que comprove a idade dele. 

Publicidade

Publicidade

É recomendado levar a carteira de vacinação, mas não obrigatório.

Teremos postos atendendo com primeira dose; outros com primeira e segunda dose; e outros somente com segunda dose. Organizamos as nossas equipes para que possam atender sem a necessidade de agendamento, como ocorreu lá no início da vacinação. Assim, esperamos vacinar até 100 mil pessoas com a primeira dose neste fim de semana”, afirma o Secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto.

Como será feito o mutirão de vacinação contra covid no Distrito Federal?

Mutirão de vacinação contra covid no Distrito Federal
Mutirão de vacinação é feito no Distrito Federal até domingo, dia 25 de julho. Veja quem pode se vacinar e como o evento está sendo organizado. (Imagem: Agência Brasília / Divulgação)

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal quer bater a meta de imunizar 300 mil pessoas até o final de julho, por isso o mutirão de vacinação foi organizado. 

Os horários de atendimento nos postos que participam do mutirão são:

Publicidade

Publicidade

  • Sexta-feira (23 de julho): das 8h às 17h nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nos drive-thrus das 9h às 17h;
  • Sábado (24 de julho): das 9h às 17h em todos os pontos;
  • Domingo (25 de julho): das 9h às 17h em todos os pontos;

Os 96 locais de vacinação do mutirão estão listados neste link. 

Para que o mutirão aconteça da forma mais organizada possível, o Governo do DF convocou 500 profissionais da saúde para fazer a aplicação das vacinas. Outras 50 pessoas em 23 carros vão fazer a distribuição das doses se houver necessidade de reposição.

Após a realização do mutirão, as pessoas que puderem tomar os imunizantes para covid-19 vão poder buscar os pontos de vacinação espontaneamente.

Atualmente, 51,15% da população acima dos 18 anos já recebeu a primeira dose do imunizante. Os cidadãos que estão completamente vacinados representam  20,27% da população. 

Como foi o mutirão de vacinação contra covid nesta sexta-feira?

Em apenas quatro horas da realização do mutirão de vacinação contra covid no Distrito Federal, 35 mil pessoas foram vacinadas. Essa marca foi batida ao meio dia. 

Os locais mais movimentados foram:

  • Parque da Cidade – Estacionamento 13;
  • Unieuro – Águas Claras;
  • Shopping Iguatemi;
  • UBS 2 de Ceilândia;
  • UBS 6 de Ceilândia;
  • UBS 1 do Gama;
  • UBS 6 do Gama;
  • UBS do Guará;
  • UBS 1 do Riacho Fundo I;
  • Centro Olímpico de Planaltina;
  • UBS 2 da Asa Norte;
  • UBS 1 da Asa Sul;
  • Regional de Ensino de Sobradinho II;
  • UBS 5 de Ceilândia;
  • Quadra Poliesportiva do Paranaoá.
Publicidade

Publicidade

Os locais menos movimentados foram:

  • UBS 2 do Cruzeiro;
  • UBS 1 da Asa Norte;
  • UBS 1 de Sobradinho II;
  • UBS 3 de Sobradinho I;
  • UBS 4 de Planaltina;
  • UBS 3 de Ceilândia;
  • UBS 7 de Ceilândia;
  • UBS 9 de Ceilândia;
  • UBS 2 de Itapoã;
  • CEF 32 de Ceilândia. 

Depoimentos de pessoas vacinadas contra covid-19

O servidor público André Piancetini, 38 anos, recebeu a primeira dose nesta sexta-feira. Ele aprovou a agilidade e atendimento do mutirão de vacinação. Piancetini ficou esperançoso!

A vacina renova a esperança de que estamos saindo desse momento e, quem sabe, voltarmos o mais rápido possível à normalidade”, disse. 

A  economista Vanessa Rodrigues, de 37 anos, também tomou a primeira dose hoje e se emocionou ao receber a vacina. 

Depois de tudo o que passamos, conseguir passar por esse momento é um privilégio. Agora é seguir com os cuidados até isso tudo passar.”

Já a Shanira Toledo, também de 37 anos, lembrou dos profissionais que não puderam fazer o isolamento social ao receber a sua dose. 

É um sopro de vida. Eu só quero agradecer os profissionais da saúde que dedicaram tempo, saíram das suas casas, colocaram-se em risco, os profissionais da comunicação, todo mundo que não pôde fazer home office, todo mundo que não teve escolha, que precisou trabalhar. Agradeço do fundo do meu coração a todas essas pessoas que fizeram parte desse processo até a vacina chegar no meu braço”, ressaltou Shanira. 

Publicidade

Fontes: Agência Brasília e Correio Braziliense.

Publicidade

Marina DarieFormada em Jornalismo pela PUCPR. Atualmente está cursando Pós Graduação em Questão Social e Direitos Humanos na mesma instituição de ensino. Tem paixão por informar as pessoas e acredita que a comunicação é uma ferramenta que pode mudar o mundo!
Veja mais ›
Fechar