Cidade agora está MULTANDO quem anda com CARRO SUJO; entenda

Elouise Lopes

04/10/2022

Agora, os motoristas do município de Congonhas que forem flagrados transitando com carro sujo deverão ser multados.

A seguir, você fica sabendo os detalhes sobre o decreto no município que proíbe a circulação de veículo sujo.

Cidade agora multa motorista flagrado com carro sujo

No município de Congonhas, no estado de Minas Gerais, o Detran (Departamento de Trânsito) está multando motoristas flagradas com carro sujo.

A medida se baseia no  Decreto nº 6.094, de 10 de dezembro de 2014, é proibido o tráfego de veículos com potencial de causar danos a pessoas e vias públicas, através da sujeira provocada por deposição de resíduos de minério.

Em épocas de chuva, como é o caso do atual período do ano, aumenta a probabilidade dos carros ficarem sujos. Embora seja inconveniente ter um carro sujo, esse não é um fator que possa atrapalhar o funcionamento do veículo. Porém, a cidade de Congonhas fica às margens da BR-040, em um trecho com alto volume de tráfego de caminhões que transportam minério.

Por conta disso, é comum a presença do material na rodovia e mais ainda que os carros fiquem sujos com o mesmo material. Em dias chuvosos a situação fica ainda pior.

Tendo isso em vista, a prefeitura resolveu autorizar a aplicação de multas no valor de R$130,00 e quatro pontos na CNH pela guarda municipal aos carros sujos de minério. A justificativa apresentada no decreto é que a sujeira causada por esse elemento pode trazer impactos ao meio-ambiente e também para a saúde dos moradores.

No decreto, também fica estabelecida a proibição da entrada na cidade de carros e caminhões vindos de mineradoras.

Desse modo, aqueles cidadãos que tiverem interesse em visitar a cidade dos profetas, é necessário tomar medidas para evitar adentrar ao município com o veículo sujo. Do contrário, poderão sofrer aplicação de multa de R$ 130, além de quatro pontos na carteira.

Veja também: Auxílio Brasil: pagamentos começam já na SEMANA QUE VEM; veja as datas

Elouise Lopes
Escrito por

Elouise Lopes

Redatora WebGo Content e bacharelanda em Comunicação Organizacional na UTFPR.

0

Aguarde, procurando sua resposta