Queda no IOF garante valores menores em compras internacionais pelo cartão de crédito

Governo pretende zerar IOF até 2028 e compras internacionais no cartão de crédito devem ficar mais baratas. Entenda!

Tem o costume de fazer compras internacionais? Então, a notícia é boa: as aquisições feitas no exterior e pagas com cartão de crédito ficarão mais baratas.

Isso se tornou realidade por meio da sanção de um decreto que regulamenta a redução gradativa do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). A intenção do governo é zerar a alíquota do tributo até 2028.

Publicidade

Publicidade

Aqui, você confere detalhes sobre essa mudança e entende como ela pode afetar seu bolso. Continue a leitura e descubra!

O que é IOF?

Queda no IOF garante valores menores em compras internacionais pelo cartão de crédito

Trata-se do Imposto sobre Operações Financeiras, que é cobrado em operações de câmbio. Ótimos exemplos são as compras internacionais pagas com cartão de crédito, além de empréstimos tomados no exterior.

O percentual do IOF varia de acordo com o tipo de operação. Para se ter um exemplo, o IOF da compra internacional paga com cartão de crédito é de 6,38% atualmente. Em janeiro de 2023, o governo deve baixar a taxa para 5,38%.

Publicidade

Publicidade

Por que o governo baixou o IOF?

O governo diz que deve zerar a alíquota de IOF até 2028 e a medida tem como foco adequar a legislação brasileira em operações de câmbios às regras da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Vale lembrar que desde janeiro o conselho da OCDE passou a discutir a possibilidade de inserção do Brasil no bloco. Essa medida visa contribuir para que isso ocorra.

O Ministério da Economia informou que o decreto também promoverá maior integração econômica do país com a comunidade internacional e que essa medida de redução vinha sendo discutida desde janeiro deste ano.

Ao zerar o IOF, o governo espera abrir ainda mais o Brasil para o comércio internacional, ampliar a quantidade de investidores estrangeiros e facilitar aportes no exterior por brasileiros.

Nova taxa do IOF é divulgada – Entenda como ela funciona

Afinal, como ficou o IOF após o decreto? Na realidade, depende da transação financeira que deseja realizar. A seguir, você confere como ficou a cobrança do imposto:

Empréstimos tomados no exterior

No caso de empréstimos feitos no exterior, o governo já zerou o imposto. Antes, cobrava um IOF de 6%. No entanto, essa regra vale somente para empréstimos de curto prazo (de até 180 dias).

Compra de moeda estrangeira

Publicidade

Publicidade

Se sua intenção for comprar moeda estrangeira em espécie, como para viagens internacionais, o IOF permanece em 1,1%. A taxa só será zerada a partir de 2 de janeiro de 2028. Outras operações de câmbio que têm taxa atual de 0,38% terão IOF zerado somente em 2029.

Compras internacionais no cartão de crédito

O governo estabeleceu uma redução gradativa da taxa, baixando-a um ponto percentual até zerá-la em 2028. Confira como será essa transição:

  • 6,38% para 5,38%: a partir de 2 de janeiro de 2023;
  • 5,38% para 4,38%: a partir de 2 de janeiro de 2024;
  • 4,38% para 3,38%: a partir de 2 de janeiro de 2025;
  • 3,38% para 2,38%: a partir de 2 de janeiro de 2026;
  • 2,38% para 1,38%: a partir de 2 de janeiro de 2027;
  • 1,38% para 0%: a partir de 2 de janeiro de 2028.

Governo pode voltar atrás e cobrar IOF

De acordo com o Ministério da Economia, a redução do IOF provocará uma renúncia fiscal de mais de R$ 2,7 bilhões. A estimativa é que esse total chegue a R$ 7,7 bilhões até 2029, quando o IOF será zerado em todas as operações de câmbio.

Há a possibilidade de o governo voltar atrás e cobrar o IOF para mitigar instabilidades financeiras. Mesmo que o Brasil entre para a OCDE, o país ainda tem o direito de usar esse instrumento para garantir sua estabilidade financeira.

Publicidade

Portanto, se considerar que há necessidade de voltar a cobrar o imposto sobre operações cambiais, poderá fazer isso, desde que dentro das regras da OCDE.

Publicidade

Por enquanto, as medidas não devem impactar muito o recolhimento de impostos pelo governo e o bolso dos brasileiros, afinal, somente a tomada de empréstimos no exterior teve o IOF zerado.

A partir de 2023 já será possível ver o impacto da medida em compras internacionais, com redução de um ponto percentual no imposto, ajudando a diminuir o valor total pago por produtos.

Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.
FacebookLinkedinTwitter

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário