Bolsa Família – Qual é o Calendário para os pagamentos de maio? Veja aqui!

No mês de maio o pagamento aos beneficiários do Bolsa Família deve ter início no dia 18 com término previsto para o dia 31. O calendário seguirá a mesma lógica de outros meses, ou seja, cada grupo recebe em um dia a depender do dígito final do NIS.

Dessa forma, seguindo o calendário divulgado pela Caixa Econômica Federal, no dia 18 de maio deverão receber os beneficiários com NIS final 1, até o dia 31 onde recebem as pessoas com NIS final 0.

Você pode conferir o calendário completo dos pagamentos do Bolsa Família do mês de maio abaixo:

  • 18 de maio – NIS final 1
  • 19 de maio – NIS final 2
  • 20 de maio – NIS final 3
  • 21 de maio – NIS final 4
  • 24 de maio – NIS final 5
  • 25 de maio – NIS final 6
  • 26 de maio – NIS final 7
  • 27 de maio – NIS final 8
  • 28 de maio – NIS final 9
  • 31 de maio – NIS final 0

Veja também: Auxílio emergencial: nascidos em julho podem fazer saques e transferências a partir de hoje (10/5)

Auxílio Emergencial para beneficiário do Bolsa Família

mulher mostrando cartão do bolsa família
Saques iniciaram no dia 16 de abril (Imagem:Reprodução/ Rafael Zart/ASCOM/MDSA)

Além do Bolsa Família , no mês de maio parte das pessoas com direito ao benefício também estão aptos a receber o Auxílio Emergencial 2021. Segundo dados do Ministério da Cidadania, por volta de 10 milhões dos mais de 14 milhões de beneficiários do Bolsa Família também estão recebendo o Auxílio Emergencial.

Os valores da renda emergencial para essas pessoas são os mesmos praticados para outros grupos de brasileiros. No caso os pagamentos podem ser de R$ 150,00 para pessoas que moram sozinhas, R$ 250,00 para famílias com mais de um membro e R$ 375,00 para mulheres chefes de família.

O calendário de pagamentos do auxílio emergencial para os beneficiários do Bolsa Família é diferente do calendário para outros grupos de pessoas.

Enquanto a maior parte dos brasileiros tem seus pagamentos realizados embasados da data de nascimento, os que tem direito ao benefício família têm seu calendário também embasado no último dígito do NIS.

Confira abaixo como ficam os pagamentos das quatro parcelas do auxílio emergencial para esse grupo:

  • 16 de abril| 18 de maio| 17 de junho| 19 de julho – NIS final 1
  • 19 de abril| 19 de maio| 17 de junho| 19 de julho – NIS final 2
  • 20 de abril| 20 de maio| 21 de junho| 21 de julho – NIS final 3
  • 22 de abril| 21 de maio| 22 de junho| 22 de julho – NIS final 4
  • 23 de abril| 24 de maio| 23 de junho| 23 de julho – NIS final 5
  • 26 de abril| 25 de maio| 24 de junho| 26 de julho – NIS final 6
  • 27 de abril| 26 de maio| 25 de junho| 27 de julho – NIS final 7
  • 28 de abril| 27 de maio| 28 de junho| 28 de julho – NIS final 8
  • 29 de abril| 28 de maio| 29 de junho| 29 de julho – NIS final 9
  • 30 de abril| 31 de maio| 30 de junho| 30 de julho – NIS final 0

Segundo Consórcio Nordeste, 48 mil famílias perderam o direito ao benefício

Em ofício enviado essa semana ao ministério da Cidadania, o governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, Welington Dias (PT), informou e cobrou explicações do porque mais de 48 mil famílias da região Nordeste deixaram de receber o Bolsa Família de dezembro de 2020 a fevereiro de 2021.

Os dados são do Governo Federal e mostram que o cessamento do benefício ocorreu no mesmo período em que o auxílio emergencial também deixou de ser pago. Em contrapartida, em outras regiões do país houve a inclusão de mais de 39 mil famílias no programa.

O ofício garante que nunca antes na região havia sido registrado um corte tão amplo e redução tão acentuada dos programas de proteção familiar desses estados.

Também segundo o consórcio, por conta da pandemia , por volta de 86 mil famílias entraram nas estatísticas de extrema pobreza na região nos últimos 12 meses. Além disso, a fila de espera por vagas ao benefício já ultrapassa a marca de 685 mil famílias sendo que o país inteiro possui mais de 1,8 milhão nessa mesma condição.

“A pandemia do Covid-19 tem exigido medidas sanitárias como o isolamento social, para evitar o contágio, o que demanda segurança de trabalho e renda. A região Nordeste é, justamente, a que mais concentra pessoas nesta condição vulnerável, por insuficiência de renda”, diz o ofício.

O corte de famílias nordestina ao programa Bolsa Família não é uma novidade para o atual governo. Em março de 2020 o governo federal cortou 158 mil beneficiários do programa em todo o país, no entanto, 61% desses beneficiários eram da região nordeste.

Na época os governadores da região entraram com ação do Supremo Tribunal Federal para conseguir reincluir essas famílias no programa. A ação foi aprovada em agosto de 2020.

Para conseguir reverter a situação atual, o Consórcio solicita reunião urgente com o ministro da Cidadania, João Roma.

Fonte: Secretaria Especial do Desenvolvimento Social

Veja também: Semana do MEI: programação gratuita e online tem início hoje (10/5)

Aline Resende
Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura do Centro Educacional Uninter. Trabalha na área de comunicação como Social Media e Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para material publicitário.
Linkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário