Crédito Imobiliário pela Caixa deve crescer em 2022. Entenda os detalhes

Presidente da Caixa afirma que banco deve aumentar concessões de crédito imobiliário em 10% em 2022. Veja projeções da Caixa para este ano.

Segundo o presidente-executivo da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, o banco deve aumentar em 10% o número de concessões de crédito imobiliário em 2022. Em entrevista à Reuters, Guimarães afirmou que o banco irá superar a marca de R$ 150 bilhões em concessões.

Além disso, o executivo também disse que a Caixa prevê uma desaceleração em relação a 2021, em meio ao ciclo de alta da Selic, a taxa básica de juros.

Publicidade

Publicidade

Em setembro do último ano, a Caixa contava com um estoque de financiamento no setor imobiliários de R$ 542 bilhões. Até aquele mês, o banco havia concedido R$ 104 bilhões em crédito imobiliário, 27,9% a mais que o ano anterior.

crédito imobiliário caixa
Presidente da Caixa fala em aumento na concessão de crédito imobiliário em 2022. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Com isso, a expectativa é que 2021 tenha fechado com cerca de R$ 135 bilhões em concessões no acumulado. Nesse caso, se a previsão da Caixa para esse ano se confirmar, haverá uma desaceleração.

Entre 2020 e o início do ano passado, a queda da taxa Selic para 2% ao ano impulsionou o crédito imobiliário no período. Entretanto, após o Banco Central começar a subir a taxa para tentar segurar a alta na inflação, o ritmo começou a perder força.

Publicidade

Publicidade

Veja também: 67% do crédito imobiliário é financiado pela Caixa

Caixa tem taxa para crédito imobiliário menos que outros bancos

De acordo com dados da corretora Imobiliária Akamines, atualmente a menor taxa cobrada pela Caixa é de 8,3% ao ano + TR. Enquanto isso, o Santander Brasil cobra 9,99%, já no Bradesco e Itaú Unibanco ela é de 9,95%. Com isso, Guimarães acredita que a Caixa deve continuar aumentando os desembolsos em ritmo superior.

Além disso, o executivo afirma que a combinação entre aumento da inflação e do juro levou a uma “pequena alta” na inadimplência de financiamentos imobiliários do banco nos últimos meses. No entanto, a Caixa tem flexibilidade para negociar com o recebedor sem tomar o seu imóvel, segundo ele.

Mas de acordo com Guimarães, no momento o banco não considera abrir novas pausas no pagamento de prestações por conta da crise causada pela pandemia de covid-19.

Jornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedinTwitterYoutube

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário