Você pode ter dinheiro esquecido no banco! R$ 208 milhões do abono do PIS estão esquecidos

Você pode ter dinheiro esquecido no banco! R$ 208 milhões do abono do PIS estão esquecidos (Imagem: Reprodução/Setcesp)
Você pode ter dinheiro esquecido no banco! R$ 208 milhões do abono do PIS estão esquecidos (Imagem: Reprodução/Setcesp)

Cerca de 320 mil trabalhadores estão com quantias em dinheiro referentes ao abono salarial de 2019 do PIS/Pasep paradas no banco. Isso equivale a cerca de R$ 208 milhões que já poderiam ter sido sacados e que ainda não foram.

Esse dinheiro do abono salarial poderia ter sido sacado por beneficiários do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) até o dia 30 de junho de 2021. Como não foram, o saque foi interrompido e só será retomado agora, com o início do calendário referente ao ano de 2022.

Publicidade

Publicidade

A liberação do PIS/PASEP em 2022 vai começar entre fevereiro e março, a depender do mês de nascimento ou do número final de inscrição de cada indivíduo. Será possível receber tanto o abono salarial atrasado (de 2019) quanto o abono referente ao período trabalhado em 2020. Os valores vão de R$ 101 a R$ 1.212, a depender da quantidade de meses trabalhados no ano em questão.

Quem pode ter dinheiro do PIS disponível para saque

Você pode ter dinheiro esquecido no banco! R$ 208 milhões do abono do PIS estão esquecidos (Imagem: Reprodução/Setcesp)
Você pode ter dinheiro esquecido no banco! R$ 208 milhões do abono do PIS estão esquecidos (Imagem: Reprodução/Setcesp)

Para ter direito ao saque do abono salarial do PIS atrasado, é preciso que o cidadão tenha exercido atividade remunerada formal em 2019 por pelo menos 30 dias e recebido um salário mensal de em média dois salários mínimos.

Lembrando que, em 2019, o salário mínimo era de R$ 998. Portanto, para receber o abono salarial referente àquele ano, é preciso que o trabalhador tenha recebido por volta de R$ 1996.

Publicidade

Publicidade

Além disso, também é preciso que o trabalhador esteja inscrito no PIS/Pasep ou no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) por pelo menos cinco anos a fim de receber o abono salarial. Dessa forma, no caso do abono salarial referente a 2019, o trabalhador precisa ter estado ativo em um trabalho formal desde 2014.

Já em relação ao abono salarial referente ao período de 2020, é preciso que o trabalhador tenha exercido atividade remunerada por pelo menos 30 dias consecutivos ao longo do ano de apuração (2020) e recebido em média dois salários mínimos.

Como consultar direito ao PIS

Foi-se o tempo em que o trabalhador precisava sair de casa para descobrir se tinha ou não direito ao PIS/Pasep. Hoje em dia, a consulta pode ser feita através do aplicativo Carteira de Trabalho Digital ou então pelo telefone 158, a Central Alô Trabalho do Ministério do Trabalho e Previdência. Esteja com o seu CPF e outros documentos importantes em mãos para agilizar o processo.

Calendário de pagamento

Os calendários de recebimento do PIS/Pasep em 2022 são os seguintes:

PIS (pagamento via Caixa Econômica Federal), com base no mês de nascimento

  • Janeiro – Entre 08/02/2022 e 29/12/2022
  • Fevereiro – Entre 10/02/2022 e 29/12/2022
  • Março – Entre 15/02/2022 e 29/12/2022
  • Abril – Entre 17/02/2022 e 29/12/2022
  • Maio – Entre 22/02/2022 e 29/12/2022
  • Junho – Entre 24/02/2022 e 29/12/2022
  • Julho – Entre 15/03/2022 e 29/12/2022
  • Agosto – Entre 17/03/2022 e 29/12/2022
  • Setembro – Entre 22/03/2022 e 29/12/2022
  • Outubro – Entre 24/03/2022 e 29/12/2022
  • Novembro – Entre 29/03/2022 e 29/12/2022
  • Dezembro – Entre 31/03/2022 e 29/12/2022

Pasep (pagamento via Banco do Brasil), com base no número final da inscrição

  • 0 – Entre 15/02/2022 e 29/12/2022
  • 1 – Entre 15/02/2022 e 29/12/2022
  • 2 – Entre 17/02/2022 e 29/12/2022
  • 3 – Entre 17/02/2022 e 29/12/2022
  • 4 – Entre 22/02/2022 e 29/12/2022
  • 5 – Entre 24/02/2022 e 29/12/2022
  • 6 – Entre 15/03/2022 e 29/12/2022
  • 7 – Entre 17/03/2022 e 29/12/2022
  • 8 – Entre 22/03/2022 e 29/12/2022
  • 9 – Entre 24/03/2022 e 29/12/2022

Gostou dessa matéria? Pois aproveite e confira também:
Cálculo da rescisão trabalhista com FGTS – Entenda como fazer

Alexandre PeresEditor, redator e revisor da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês. Tem experiência com redação, revisão e editoração de textos para Web.
Veja mais ›
Fechar