Este saque do FGTS tem se tornado cada vez mais popular, mas requer cuidado

Este saque do FGTS tem se tornado cada vez mais popular, mas requer cuidado (Imagem: Divulgação/FGTS)
Este saque do FGTS tem se tornado cada vez mais popular, mas requer cuidado (Imagem: Divulgação/FGTS)

A alta inflação sufoca a renda dos brasileiros e faz com que o endividamento das famílias aumente. Nesse cenário, cada vez mais pessoas vêm procurando pela antecipação do saque-aniversário do FGTS, o que requer planejamento e cuidado.

Afinal, na prática, esta modalidade de saque funciona como um empréstimo que usa o FGTS como garantia. Ou seja, “dinheiro fácil” em troca de abrir mão de um fundo muito importante em situações de emergência.

Publicidade

Publicidade

Por isso, especialistas recomendam precaução para quem está considerando antecipar o saque-aniversário, e afirmam que essa modalidade pode ser uma roubada, dependendo da situação.

Como funciona a antecipação do saque-aniversário

Este saque do FGTS tem se tornado cada vez mais popular, mas requer cuidado
Antecipação do saque-aniversário do FGTS requer planejamento e cuidado, alertam especialistas. Foto: Canva

A antecipação do saque-aniversário é um tipo de empréstimo que bancos e fintechs oferecem até para inadimplentes, o que facilita o acesso e ajuda a aumentar a procura.

Conforme nós já explicamos aqui, o saque-aniversário é uma modalidade que dá direito a uma parcela do saldo do FGTS todos os anos aos trabalhadores que fazem a adesão. Como o nome já indica, esse valor fica disponível a partir do seu mês de aniversário.

Publicidade

Publicidade

No caso da antecipação, o trabalhador pode retirar esse dinheiro antes, desde que pague uma taxa de juros. Ou seja, você paga para ter acesso a um dinheiro que é seu.

Nessa modalidade, é possível adiantar até sete parcelas do saque-aniversário. Após liberar o dinheiro, os bancos bloqueiam o dinheiro da conta do FGTS como garantia.

Por que ter cuidado com a antecipação do saque-aniversário?

De acordo com uma simulação feita por Pierre de Souza, professor da Fundação Getúlio Vargas, mesmo que os juros sejam baixos, eles diminuem bastante o valor que a pessoa pode receber com o saque-aniversário.

No caso de um trabalhador com R$ 5 mil de saldo no FGTS que antecipa cinco parcelas do saque-aniversário com uma taxa de 1,49% ao mês, por exemplo, a perda é de R$ 1.458,00 com a antecipação. Nesse caso, se ele esperar até o aniversário pode retirar R$ 4.558, mas se antecipar receberá apenas R$ 3.100.

Segundo Souza, a antecipação do saque-aniversário só é recomendado em casos de real necessidade, como em quando a pessoa tem outra dívida com juro mais alto e pode quitá-lo com esse dinheiro. Afinal, “quem escolhe antecipar está pegando crédito com uma taxa de juros bastante elevada no longo prazo”, explicar o professor.

Felipe MatozoJornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
Veja mais ›
Fechar