Leilão da Copart dia 13 de julho tem carros 40% abaixo da Fipe e Mercedes a partir de R$ 23 mil

Oportunidade para quem está buscando um carro e não quer gastar muito. O Leilão da Copart vai até terça-feira, dia 13 de julho. Ao todo, são cinco eventos, com mais de 671 carros. E para quem acha que só terá ferro-velho, está enganado. Um dos destaque é uma Mercedes Benz, que assim como outros veículos, teve lance inicial de R$23 mil. 

Os veículos que estão sendo leiloados no Leilão da Copart foram recuperados de roubos, colisões ou de financiamentos que não foram pagos. 

Publicidade

Publicidade

Como funciona o Leilão da Copart?

Entenda como funciona o Leilão da Copart
Leilão da Copart vai até terça-feira, dia 13 de julho. Veja como participar (Imagem: Divulgação)

Se você ficou interessado em participar do Leilão da Copart, é melhor se agilizar. Ao todo estavam previstos cinco leilões, que já começaram nesta quinta-feira, dia oito de julho.

Pessoas físicas e jurídicas com mais de 18 anos podem participar. É necessário se cadastrar no site da Copart, informando a documentação necessária, como CNH, CPF, RG e comprovante de residência.

A Mercedes Benz, mencionada anteriormente, já está com um lance de R$147 mil. O leilão vai até terça-feira, dia 13 de julho, às 10h. 

Publicidade

Publicidade

De acordo com a Copart, os  leiloeiros  que trabalham nos certames são oficiais, registrados na Junta Comercial do seu estado.

Quem fizer o arremate do veículo, deve retirá-lo no pátio onde ele está alocado mediante agendamento prévio. A retirada pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 10h às 15h. 

Por que fazer um lance no Leilão da Copart é uma boa ideia?

Qualquer um que faz uma pesquisa rápida sobre os preços atuais de carros no país, sabe: os valores estão bem altos! Até mesmo carros básicos, com motor 1.0, não saem menos do que R$40 mil.

De acordo com a KKW, entre janeiro e dezembro de 2020, houve uma alta média aponta uma alta média de 10% no preço dos carros. Alguns modelos, tiveram aumentos de preço ainda maiores, como foi o caso do Chevrolet Onix, Renault Kwid e Volkswagen Gol. 

Entre os motivos para que isso aconteça, está o aumento dos preços de produtos e serviços necessários para a montagem dos veículos, de acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Veículos Automotores , Anfavea. Eles são:

  • Aço (+651%);
  • Resinas e elastômeros (+68%);
  • Pneus (+16%);
  • Alumínio (+13%);
  • Frete aéreo (+105%);
  • Frete marítimo (+339%);
  • Contêiner (+170%;
  • Câmbio real/dólar (+39%).

A Anfavea prevê que de 100 mil a 120 mil carros deixarão de ser produzidos neste ano por falta desses componentes. 

Publicidade

Publicidade

Por esses motivos, apostar em um leilão pode ser uma maneira alternativa de conseguir um carro, gastando menos! Apesar disso, é importante ressaltas que alguns veículos podem estar em condições irregulares para uso, por terem sido recuperados de colisões ou furtos.

Como não cair em golpes de leilão?

O Leilão da Copart é considerado seguro, pois a empresa é uma das maiores no mundo em leilões de veículos e tem uma plataforma própria online para fazer os eventos. Ainda sim, em qualquer compra desse tipo é necessário seguir orientações de segurança, para evitar golpes financeiros.

  •  Ao entrar em um site de leilão, confira qual o número de telefone de contato dos leiloeiros. Normalmente, números que começam com 08000 ou 4000 devem ser evitados, pois representam que são de uma central de atendimento – algo que não é comum para os leiloeiros.
  • Sempre busque pelo nome do leiloeiro oficial. Entre nos sites das Juntas Comerciais e dos Sindicatos dos Leiloeiros e consulte se essa pessoa realmente existe. Verifique se o nome não é muito genérico e se a foto não foi retirada de um banco de imagens;
  • Procure nos comentários do site do leilão se existem reclamações ou denúncias de fraudes. Muitas vezes, vítimas utilizam esse espaço para alertar outras pessoas de golpes;
  • Não envie fotos dos seus documentos para qualquer pessoa na internet. O golpe de roubo de dados pessoais, com esse tipo de prática, tem sido comum durante a pandemia de covid-19;
  • Marque de buscar o veículo em um local oficial, com testemunhas ao redor, para não ser deixado na mão e nem ter o perigo de sofrer um sequestro ou assalto. 

Fontes: Copart, Isto É e Exame

Formada em Jornalismo pela PUCPR. Atualmente está cursando Pós Graduação em Questão Social e Direitos Humanos na mesma instituição de ensino. Tem paixão por informar as pessoas e acredita que a comunicação é uma ferramenta que pode mudar o mundo!
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário