Mais empresas devem entrar no regime Simples e MEI

Flavio Carvalho

26/12/2021

O plano do governo para 2022 é incluir mais empresas no Regime Simples, para incentivar a classe empresária brasileira. Esse empurrão legislativo é uma tentativa, em especial, de contemplar a classe dos donos de microempresas e MEI.

As medidas propostas mostram que o governo intenciona até mesmo aumentar o limite de faturamento das empresas para que se enquadrem no regime Simples. Conforme o relator do projeto

Segundo o deputado Marco Bertaioli (PSD-SP), relator da proposta a medida visa aumentar o teto de faturamento por ano do Simples de R$ 4,8 para R$ 8,3 milhões.

Segundo o relator esse novo enquadramento aquecerá a economia, visto que muitos empresários deixam de crescer para se enquadrarem no limite de faturamento atual.

Quais empresas podem estar no regime Simples?

As mudanças propõem que o limite de faturamento anual, por MEI, suba de R$ 81 mil para R$ 138,6 mil, ao passo que o limite das microempresas passa de R$ 360 mil para R$ 415,8 mil. 

Mais empresas devem entrar nos regime Simples e MEI (2)

Fonte/Reprodução: original

Com isso, mais empresários poderão se enquadrar como MEI e microempresa no regime Simples, sendo um sistema de tributação mais facilitado com o fim de incentivar, inclusive por meio fiscal, a atividade empresária.

Como a equipe de Paulo Guedes no ministério reagiu?

A equipe de Paulo Guedes não demonstrou apoio ao projeto, pois deste surgiria a necessidade de reformular toda a lei de tributação do regime Simples.

O congresso irá aceitar a mudança nas regras de faturamento?

Apesar da resistência por parte da equipe de Guedes, o projeto já recebeu aceitação significativa no Congresso. Essa disposição por parte dos parlamentares poderá ser somada à pressão da classe dos microempreendedores, que já se organizam para marcar presença na sessão de votação já marcada para janeiro de 2022.

Ainda é cedo para determinar se uma mudança tão grande na economia, nas empresas, nos empregos, será realmente concretizada no início do próximo ano.

De acordo com Bertaioli, a tendência é que o incentivo aos donos de microempresa e MEI, a partir da inclusão no regime Simples, seja também um gatilho para geração de empregos.

Flavio Carvalho
Escrito por

Flavio Carvalho

Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.

0

Aguarde, procurando sua resposta