Mortes por policiais militares caem 80% após adoção desta medida

Alexandre G. Peres

05/07/2022

O número de mortes causadas por intervenção de policiais militares em alguns dos batalhões da PM no estado de São Paulo caíram em 80%, revela um levantamento feito pelo UOL. O motivo dessa queda? A recente instalação de câmeras de monitoramento nos uniformes dos policiais.

O levantamento leva em consideração 19 dos 131 batalhões que passaram a colocar câmeras nos uniformes dos policiais.

O chamado programa “Olho Vivo” começou a ser implementado entre junho e agosto de 2021. Entre o início do programa e maio de 2022, os 19 batalhões em questão registraram apenas 41 mortes por intervenção direta da polícia — contra 207 no ano anterior à implementação das câmeras.

Além do número de mortes, as lesões corporais causadas por agentes também caíram: de 61 no ano anterior à instalação das câmeras para 44 nos últimos doze meses.

Entenda o programa Olho Vivo

Mortes por policiais militares caem 80% após adoção desta medida (Imagem: Rubens Cavallari/Folhapress)

Mortes por policiais militares caem 80% após adoção desta medida (Imagem: Rubens Cavallari/Folhapress)

O programa “Olho Vivo” consiste basicamente na instalação de câmeras corporais nos uniformes de agentes da Polícia Militar de São Paulo. A ideia é permitir maior transparência e legitimidade às ações da polícia, registrando os delitos e ajudando em investigações.

Graças às câmeras, o turno inteiro do policial é filmado automaticamente, sem a necessidade de um acionamento manual. Além disso, a câmera é construída de tal forma que impede o seu desligamento por parte do policial.

Caso a PM precise investigar algum acontecimento específico que tenha acontecido durante o turno do policial, ela pode recuperar os arquivos de vídeo e fazer uma análise a partir deles.

O uso das câmeras faz com que os policiais adotem medidas menos violentas, adotando uma abordagem diferente. A queda do número de letalidades e de lesões corporais ilustra bem essa mudança, embora especialistas não descartem a necessidade de uma mudança cultural na própria formação da PM.

Pré-candidatos ao governo de SP prometem restringir uso de câmeras

Apesar dos números positivos, ao menos três pré-candidatos ao governo de São Paulo defendem a restrição ou a abolição das câmeras nos uniformes de policiais.

São eles Tarcísio Freitas (Republicanos), candidato indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), Abraham Weintraub (PMB), ex-ministro da Educação do governo Bolsonaro, e Márcio França (PSB), que citou um dos problemas sendo a preservação da privacidade de agentes mulheres durante as idas ao banheiro, por exemplo, desconsiderando que a preservação da privacidade nestes casos já é garantida.

Com informações de UOL.

Gostou dessa notícia? Pois aproveite e confira também:
Veja os estados que baixaram o ICMS e deixaram a gasolina mais barata

Alexandre G. Peres
Escrito por

Alexandre G. Peres

Editor, redator e revisor da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês. Tem experiência com redação, revisão e editoração de textos para Web.