Rentabilidade da poupança em 12 meses é a pior desde 1991

De acordo com dados da provedora de informações financeiras Economatica, a poupança está a 12 meses seguidos com perdas e atingiu sua pior rentabilidade desde 1991.

O principal motivo para isso é a alta da inflação, que está acumulada em 9,68% nos últimos 12 meses até agosto de 2021. A rentabilidade da poupança está negativa em 7,15% nesse período.

Publicidade

Publicidade

Para comparação, esse nível de perdas não ocorria desde outubro de 1991, quando a poupança atingiu rentabilidade negativa de 9,72% em um ano.

Na prática, isso significa que manter seu dinheiro na poupança não é um bom negócio! Aqui, indicamos alternativas de investimentos que fazem seu dinheiro render mais do que a poupança!

poupança

Histórico de rentabilidade da poupança

Até agosto de 2020, a poupança tenha rentabilidade positiva, alcançando o índice de 0,45% no acumulado do ano. Mas, a partir de setembro de 2020 a rentabilidade do investimento passou a cair expressivamente. Veja a evolução dos índices:

Publicidade

Publicidade

  • Setembro de 2020: -0,46%
  • Outubro de 2020: -1,40%
  • Novembro de 2020: -1,94%
  • Dezembro de 2020: -2,30%
  • Janeiro de 2021: -2,48%
  • Fevereiro de 2021: -3,21%
  • Março de 2021:-4,16%
  • Abril de 2021: -4,80%
  • Maio de 2021: -6,00%
  • Junho de 2021: -6,26%
  • Julho de 2021: -6,67%
  • Agosto de 2021: -7,15%

Regra de rendimento da poupança

Vigente desde 2012, a regra de rendimento da poupança diz que quando a taxa Selic está abaixo de 8,5%, a correção da caderneta é de 70% dos juros básicos mais a TR (Taxa Referencial, que está zerada desde 2017).

A Selic está em 5,25% (em agosto de 2021) e o rendimento da poupança nessa condição é de 3,675% ao ano, o que é muito abaixo da inflação. Isso quer dizer que o poupador teve uma perda no rendimento e no seu poder aquisitivo, ainda que tenha um ganho nominal em sua poupança.

Baixa de rendimento de outros ativos

Curiosamente, não foi somente a poupança que acumulou perdas de rendimento. O ouro teve o seu pior desempenho no acumulado de um ano, com queda de 20,54% descontada a inflação e 12,85% em valor nominal.

Já o IFIX (Índice de Fundos Imobiliários) registrou sua maior queda, com -3,47% com desconto da inflação e 2,63% nominalmente. Demais ativos também tiveram queda, menos o Bitcoin e a Bovespa, que alcançaram rentabilidade positiva de 248,76% e 8,99%, respectivamente.

Melhores investimentos para fazer após a alta da inflação

A alta da inflação torna a poupança menos rentável, mas faz com que outros investimentos apresentem alta em sua rentabilidade. A seguir, indicamos no que você pode investir para fazer seu dinheiro crescer mais:

Tesouro Direto

No Tesouro Direto, você empresta seu dinheiro para o governo, que lhe paga de volta depois de um período, com o valor corrigido por juros.

Publicidade

Publicidade

Se decidir fazer esse investimento, poderá escolher entre títulos prefixados (têm taxa de juros prefixada), pós-fixados (tem rentabilidade atrelada à Selic) e híbridos (rentabilidade composta pela variação da inflação mais taxa de juros prefixada).

Como a Selic está em alta, uma alternativa é investir no Tesouro Selic, uma vez que tem liquidez diária e acompanha a taxa de juros básica. Também há a opção de investir no Tesouro IPCA, que é corrigido por essa taxa de inflação.

CDB

O CDB é o Certificado de Depósito Bancário, que funciona de maneira semelhante ao Tesouro Direto, mas você empresta seu dinheiro para um banco, que o devolve corrigido por juros.

Um dos diferenciais do CDB é que esse investimento possui proteção FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que cobre até R$ 250 mil por CPF se o banco falir. Portanto, oferece maior segurança para o investidor.

Fundos de renda fixa

Publicidade

Nos fundos de renda fixa, seu dinheiro se transforma em cota dentro da conta de investimento. Esta conta é administrada por um gestor, que busca as melhores opções para fazer seu dinheiro render.

Publicidade

Ações

Comprar ações é uma boa alternativa, uma vez que apresenta rentabilidade positiva mesmo com a alta da inflação. O ideal é diversificar as ações, escolhendo papéis de empresas de diferentes ramos de atividade, o que ajudará a proteger sua carteira.

Criptomoedas

A Bitcoin é a criptomoeda mais famosa e sua rentabilidade tem sido altíssima nos últimos anos. Uma das formas de fazer esse investimento é recorrer a corretoras especializadas, o que reduz a possibilidade de golpe.

Flavio Carvalho
Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.
FacebookLinkedinTwitter

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário