Aposentados e Pensionista do INSS pagarão juros maiores em empréstimos consignados

Empréstimos consignados para aposentados e pensionistas do INSS terão teto de juros maior, após aumentos no INPC e na Selic durante o ano.

As altas na inflação e na Selic farão com que o teto dos juros empréstimos consignados para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) também aumente.

O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou o aumento ontem (6/12). Entre os motivos estão os aumentos no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e na taxa básica de juros nos últimos meses.

Publicidade

Publicidade

Mas conforme destacou Leonardo Rolim, secretário de Previdência do Ministério do Trabalho e Previdência, o Conselho definiu o teto de juros do consignado, não o valor da taxa. Além disso, vale lembrar que as regras do empréstimo consignado para segurados do INSS em 2022 também mudaram recentemente.

INSS - Juros maiores para empréstimos realizados por aposentados e pensionistas
Altas no INPC e na Selic geram aumento no teto de juros de empréstimos do INSS. Foto: Getty Images/iStockphoto

Como ficam os juros de empréstimos consignados do INSS agora?

Com a mudança, o percentual de juros dos empréstimos consignados do INSS sobem de 1,80% para 2,14% ao mês. Enquanto isso, no caso das operações feitas com o cartão de crédito, a taxa mensal passa de 3% para 3,06%.

Para calcular o novo teto de juros do consignado, o CNPS usou como referência a taxa de juros real estimada em 16,1%. Se considerar a taxa de juros real, o índice fica no menor nível desde 2015.

Publicidade

Publicidade

O CNPS ainda irá publicar uma resolução recomendando ao INSS a mudança no teto das operações de crédito. Após isso, a Dataprev terá que adequar os sistemas para adotar os novos valores.

Para os conselheiros, foi preciso alterar a taxa para se adaptar às oscilações do mercado financeiro. Além disso, eles destacaram a importância de que aposentados e pensionistas do INSS tenham educação financeira.

Por fim, além dos novos tetos para os juros dos empréstimos consignados, a resolução do Conselho também criará o Programa Permanente de Cidadania Financeira e Previdenciária. Em suma, uma das funções do grupo será discutir maneiras de aumentar a transparência, concorrência e redução de custos dos consignados.

Felipe Matozo
Jornalista formado pelo Centro Universitário Internacional Uninter, repórter do Jornal O Repórter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário