Novas parcelas do Auxílio Emergencial de R$ 600 em Minas Gerais são adiadas para setembro

O governo de Minas Gerais aprovou em maio de 2021 o auxílio emergencial do estado no valor de R$ 600,00, que seria pago até agosto. Recentemente, o pagamento foi adiado para setembro. Veja, aqui, mais informações sobre o repasse do benefício à população!

pessoa segurando notas de dinheiro

Quem tem direito ao auxílio emergencial de Minas Gerais

De acordo com o governo estadual, somente pessoas que estejam inscritas no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais) e tenham renda familiar per capita de até R$ 89,00 terão direito ao auxílio emergencial Minas Gerais.

Publicidade

Publicidade

O governo diz que a previsão é que 1,8 milhão de pessoas cumprem esses requisitos e serão atendidas pelo programa, com pagamento de seis parcelas de R$ 100,00.

Como fazer solicitação para receber o benefício

O governo do estado não abrirá inscrições para o benefício e concederá a ajuda financeira para famílias residentes de Minas Gerais que têm CadÚnico atualizado nos últimos dois anos e renda familiar per capita de até R$ 89,00.

Atende ao requisito de renda, mas não possui CadÚnico? Neste caso, dá para fazê-lo em uma unidade do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social). Para conferir o endereço mais próximo, acesse o site da prefeitura.

Publicidade

Publicidade

Nele, também dá para obter informações sobre o atendimento no CRAS. Em Belo Horizonte, por exemplo, o atendimento presencial é realizado em horário específico e deve ser agendado previamente por telefone. A medida tem como foco evitar aglomerações no local e reduzir o risco de contaminação por Covid-19.

Para realizar seu CadÚnico, o responsável familiar deve apresentar, obrigatoriamente, CPF ou título de eleitor. Se morar com mais pessoas na mesma casa, também deve apresentar um documento de identidade de todos.

Entre os exemplos de documentos de identificação aceitos estão a carteira de identidade (RG), CPF, certidão de nascimento ou casamento, carteira de trabalho, entre outros.

Se sua família tiver crianças e/ou adolescentes de 0 a 17 anos, também é importante apresentar a declaração escolar de cada um deles, para facilitar o preenchimento do cadastro.

Não é obrigatório, mas se tiver um comprovante de endereço o cadastro é feito de maneira rápida. Portanto, leve um para agilizar seu atendimento.

Calendário de pagamentos do auxílio emergencial Minas Gerais

Ainda não há datas oficiais de pagamento do auxílio emergencial Minas Gerais. O governo informou que todas as informações sobre o repasse de valores serão divulgadas nos próximos meses.

Publicidade

Publicidade

A expectativa é que o governo pague o benefício em setembro e um site será lançado antes para que a população consiga consultar previamente se é elegível ao auxílio emergencial estadual, bem como quais são as datas de pagamento.

Por que o pagamento do auxílio emergencial MG foi adiado?

A iniciativa que institui o auxílio emergencial Minas Gerais partiu da Assembleia Legislativa do estado e se tornou lei sancionada pelo governador Romeu Zema (Novo) em maio.

Então, a lei determinava que a data limite para pagamento do benefício era 1º de agosto de 2021. Mas, o governo estadual adiou o pagamento alegando que fará o repasse em data mais próxima do encerramento da primeira rodada de pagamentos do auxílio emergencial federal, que será finalizado agora em julho, sem considerar a prorrogação.

Como várias famílias vêm sendo excluídas do programa federal, o governo de Minas Gerais entende que o auxílio estadual garantirá uma renda emergencial e contribuirá para a proteção social de famílias que estão em situação de extrema pobreza.

Auxílio emergencial federal

Publicidade

Enquanto a ajuda financeira de Minas Gerais não é paga, a população local pode contar com o auxílio emergencial federal. A quarta parcela será paga até o dia 30 de julho e o governo já anunciou a prorrogação do benefício.

Publicidade

Na nova rodada, o governo pagará mais três parcelas do auxílio emergencial, com valores que variam de R$ 150,00 a R$ 375,00. Mais uma vez, não haverá inscrições para benefício, que será pago somente para quem já o recebe em 2021.

Ainda não há um calendário oficial de pagamento das parcelas da prorrogação, mas a expectativa é que o repasse seja feito em agosto, setembro e outubro.

Depois disso, o governo tem planos de não prorrogar mais o auxílio emergencial e implementar um novo Bolsa Família, que promete incluir mais beneficiários e pagar um valor maior que o atual mensalmente.

Flavio Carvalho
Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.
FacebookLinkedinTwitter

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário