Como economizar em tempos de crise? Dicas para fazer o dinheiro render

A inflação vem subindo consideravelmente nos últimos meses, e a projeção para este ano já passou do dobro do que era esperado. E como o preço de tantos itens não para de subir, muitos consumidores procuram por dicas de como economizar durante a crise.

Mas como a inflação é sentida de forma diferente conforme a renda das famílias, é preciso considerar a realidade de cada uma para saber onde cortar gastos. Enquanto famílias de menor renda sentem mais a alta dos alimentos, por exemplo, quem tem renda maior percebe os efeitos em questões como educação e lazer.

Publicidade

Publicidade

Por conta disso, especialistas ouvidos pelo g1 indicam que o ideal é que os consumidores calculem sua inflação pessoal para buscar maneiras de economizar.

dicas de como economizar
Veja dicas de como economizar calculando a chamada ‘inflação pessoal’. Foto: Reprodução/Canva

Veja também: Por que os preços estão TODOS altos? Conheça os principais responsáveis pela alta inflação

Dicas para economizar calculando a ‘inflação pessoal’

Assim como a inflação oficial do país considera a variação dos preços entre um período e outro, os consumidores podem fazer o mesmo com suas despesas pessoais.

Publicidade

Publicidade

Nesse caso, a dica é anotar os gastos utilizando o mesmo critério do IPCA, que divide as despesas em nove grupos diferentes:

  1. Alimentação – inclui tanto o “supermercado” quanto os gastos com refeições fora de casa;
  2. Habitação – contas de luz, água, gás, aluguel etc;
  3. Artigos de residência – itens como eletrodomésticos e mobílias;
  4. Vestuário – roupas, calçados, bijuterias etc;
  5. Transporte – combustível, transporte público, gastos com o automóvel, entre outros;
  6. Saúde e cuidados pessoais – tanto despesas médicas e com medicamentos quanto produtos de higiene e beleza;
  7. Despesas pessoais – gastos com cabelereiro, hospedagem, lazer e empregado doméstico, por exemplo;
  8. Educação – mensalidades e material de papelaria;
  9. Comunicação – gastos com internet, telefonia e serviços de streaming, por exemplo.

Após fazer essa divisão em grupos, o segundo passo é anotar os gastos com cada um para comparar valores de dois períodos diferentes.

Por exemplo: o consumidor pode somar as despesas de cada grupo por dois meses seguidos para fazer a comparação entre eles, ou deixar para fazer uma nova soma três meses depois para ver o quanto cada despesa subiu no período.

Com esses cálculos, é possível saber quais foram os maiores gastos e onde é possível cortar despesa para manter o orçamento em dia.

Para conferir mais informações sobre o cálculo da inflação pessoal e exemplos de simulações de gastos por mês e por ano, basta ver o material completo no g1.

Felipe Matozo
Jornalista formado pelo Centro Universitário Internacional Uninter, repórter do Jornal O Repórter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário