Empréstimos Online: Os cuidados necessários na hora de solicitar um empréstimo

Empréstimos online garantes comodidade e rapidez, mas eles também podem ser uma cilada. Veja sinais de que a oferta vantajosa pode ser golpe.

Nos últimos anos, muitas fintechs e bancos digitais começaram a ofertar serviços de empréstimos online, para a comodidade dos consumidores. Normalmente, a solicitação de crédito é simples e a análise é feita em poucos dias. Mas com tanta facilidade, muitos golpistas se aproveitam e lançam empréstimos falsos.

Dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) mostram que houve um aumento de 60% nas fraudes financeiras durante o período de isolamento da Covid-19. As principais vítimas são os idosos, aposentados ou pensionistas do INSS e o golpe do empréstimo consignado é o mais comum.

Publicidade

Publicidade

Como é o golpe dos empréstimos online?

Cuidados que você deve ter ao solicitar empréstimos online
Empréstimos online se tornam alvos de golpistas. Febraban estima aumento de 60% nas fraudes financeiras durante a pandemia de covid-19. (Imagem: Pexels/Divulgação)

O golpe do empréstimo online parece muito vantajoso, pois os criminosos se passam por falsas instituições financeiras e oferecem valores nunca encontrados antes em bancos tradicionais. Além disso, os golpistas prometem liberação fácil de dinheiro para consumidores negativados.

Depois que o consumidor preenche o cadastro no site falso, os bandidos pedem que ele assine um suposto contrato. O que normalmente acontece é que, neste contrato, estão descritas cláusulas impondo multas altíssimas, caso haja desistência. Outro detalhe é que, para que o falso empréstimo seja liberado, os bandidos pedem o pagamento prévio de taxas e impostos – algo que é proibido.

A FEBRABAN alerta que não existe nenhum tipo de empréstimo em que a pessoa tenha que fazer qualquer tipo de pagamento antecipado, seja de impostos, de preenchimento de cadastro ou de supostos adiantamentos de parcelas, e esclarece que este tipo de abordagem é fraude. Em todas as operações de crédito regulares, o cliente recebe o dinheiro e não tem que pagar nada para obter o empréstimo. Desconfie de sites na internet que ofereçam crédito com condições vantajosas. Sempre pesquise e verifique se a instituição é autorizada pelo Banco Central a oferecer empréstimos”, informa a federação por meio de nota.

Dicas para não cair em golpes

A plataforma do Serasa oferece sete dicas para evitar de cair em golpes relacionados à contratação de empréstimos online:

Publicidade

Publicidade

  • Não acredite em ofertas muito atraentes;
  • Tenha calma e consulte mais informações sobre a empresa antes de solicitar o crédito;
  • Verifique se as empresas seguem as normas do Banco Central para conceder crédito;
  • Não faça depósitos ou transferências antes de receber qualquer valor;
  • Não passe seus dados pessoais e documentos para desconhecidos. Tenha certeza que você está falando com um canal oficial da empresa;
  • Não aceite pagar as parcelas do empréstimo em contas de pessoas físicas;
  • Verifique o endereço da empresa e se ela realmente opera no local;
  • Faça uma pesquisa de satisfação da empresa em sites como Reclame Aqui e Procon.

Outras orientações são sugeridas pela especialista em segurança da informação, Mariá Possobom Rocha. Ela afirma que as fraudes se renovam constantemente e que por esse motivo, o consumidor precisa estar atento aos pequenos detalhes.

“Os criminosos chegam a criar páginas inteiras completamente falsas que simulam endereços de bancos ou financeiras. Ao fazer o cadastro nesses sites, o usuário acaba deixando número de RG, CPF e os bandidos podem causar muitos problemas na vida da vítima fazendo empréstimos no nome dela, compras, abrindo contas em outras instituições e até sujando o nome da pessoa”, explica.

O que fazer em caso de fraudes envolvendo solicitação de crédito?

Se mesmo seguindo todas as dicas, o consumidor se torna vítima de uma fraude de empréstimos online, ele precisa agir rapidamente. Vários canais de atendimento devem ser acionados:

  • Fazer um boletim de ocorrência na polícia civil da sua região;
  • Formalizar uma reclamação no Banco Central pelo telefone 145 ou pelo site da instituição;
  • Entrar em contato com seu banco ou financeira a qual pertence o débito do empréstimo consignado;
  • Formalizar uma reclamação em um órgão de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) ou no Ministério Público.

Esse também é o momento de reunir todas as provas que indiquem como o golpe foi realizado, como os contatos dos golpistas, sites em que cadastros foram realizados, comprovantes fiscais, prints de conversas em aplicativos de mensagens, etc.

Marina Darie
Formada em Jornalismo pela PUCPR. Atualmente está cursando Pós Graduação em Questão Social e Direitos Humanos na mesma instituição de ensino. Tem paixão por informar as pessoas e acredita que a comunicação é uma ferramenta que pode mudar o mundo!
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário