Estes produtos ficarão mais caros com o recente reajuste do Diesel

Veja quais produtos e serviços devem ficar mais caros por causa do aumento no preço do diesel anunciado ontem pela Petrobras.

Após a Petrobras anunciar um aumento de 8,9% no preço do diesel para as refinarias, passando de R$ 4,51 para R$ 4,91, os consumidores brasileiros podem se preparar para encontrar alguns produtos básicos ainda mais caros por causa deste reajuste.

Afinal, o diesel é um insumo fundamental do setor de transportes, e altas no preço do combustível impactam na cadeia produtiva de vários setores da economia.

Publicidade

Publicidade

Por isso, o aumento deve afetar indiretamente a inflação, que vem atingindo níveis recordes nos últimos meses, e diminuindo cada vez mais o poder de compra da população.

Quais produtos devem ficar mais caros por causa do diesel?

Estes produtos ficarão mais caro com o recente reajuste do Diesel
Grãos, verduras e pão podem ficar mais caros por causa do aumento do diesel. Foto: Roman Odintsov/Canva

Conforme resumiu o presidente da distribuidora de combustíveis RodOil, Roberto Tonietto, todos os produtos que dependem do transporte de carga podem ficar mais caros por causa do aumento do diesel.

Segundo o economista Diego Rodrigues, entre os produtos que devem encarecer estão alguns dos mais vendidos do varejo. A lista inclui produtos básicos de consumo, como pão, leite, verduras, grãos e tantos outros itens de alimentação.

Publicidade

Publicidade

Rodrigues explica que como estes itens são mais difíceis de serem substituídos, é mais viável para o produtores repassar o aumento de cursos. Dessa forma, acaba que os consumidores finais, aqueles que compram produtos para seu próprio uso, são os mais prejudicados com o aumento do diesel.

Além disso, André Braz, economista da FGV, destaca outros impactos do aumento do diesel, que além do preço do frete, também influencia os custos da geração de energia e da produção com máquinas do campo.

De acordo com Braz, o reajusta também pode levar a um aumento nas passagens de ônibus. Afinal, o combustível representa 35% do custo das empresas rodoviárias.

Caminhoneiros cobram o fim da PPI

Em resposta a mais um aumento no preço do diesel, o presidente da  Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automores (Abrava), Wallace Landim, conhecido como “Chorão”, voltou a pedir o fim da política de Preço de Paridade Internacional (PPI) da Petrobras.

A PPI é uma política que iniciou no governo de Michel Temer (MDB) e foi mantida pelo governo de Jair Bolsonaro (PL), e prevê que os preços dos combustíveis acompanhem o mercado internacional.

Com isso, os combustíveis acabam ficando mais caros no Brasil, por conta da desvalorização do Real em relação ao dólar e das altas do barril de petróleo.

Jornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedinTwitterYoutube

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário