Inflação alta: Como isso afeta seu poder de compra?

Inflação alta faz poder de compra dos brasileiros diminuir consideravelmente, pois preços disparam enquanto salário fica estagnado.

A inflação disparou no Brasil em 2021, e as projeções do mercado apontam que a variação neste ano será maior que o dobro do esperado. Com a inflação alta, os trabalhadores brasileiros acabam saindo muito prejudicados, pois perdem poder de compra e enfrentam dificuldades para pagar por itens essenciais.

A inflação representa o aumento nos preços de produtos e serviços ao longo do tempo. O principal índice para medir a inflação do país é o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Publicidade

Publicidade

Para mensurar o IPCA, o IBGE acompanha a variação de preços de 300 a 400 itens bastante consumidos pelos brasileiros. Esse acompanhamento é realizado por meio de pesquisas mensais em comércios, residências, empresas e concessionárias de serviços de 15 capitais brasileiras e do Distrito Federal.

Inflação alta Como isso afeta seu poder de compra

Para realizar o cálculo, o IBGE faz os levantamentos dos preços de itens de consumo e divide os gastos em nove grupos diferentes:

  1. Alimentação e bebidas
  2. Habitação
  3. Artigos de residência
  4. Vestuário
  5. Transportes
  6. Saúde e cuidados pessoais
  7. Despesas pessoais
  8. Educação
  9. Comunicação

Veja também: Por que os preços estão TODOS altos? Conheça os principais responsáveis pela alta inflação

Publicidade

Publicidade

Como a inflação alta afeta o poder de compra?

Já que a inflação indica a variação de preços de produtos e serviços, isso significa que quanto maior o índice mais caros eles ficaram ao longo do tempo.

Como entre os principais vilões da alta inflação estão itens como carnes em geral, gás de cozinha, combustíveis e conta de luz, os brasileiros acabam perdendo poder de compra, principalmente os mais pobres. Afinal, muitos dos itens que dispararam nos últimos meses são produtos e serviços dos quais as pessoas não podem abrir mão.

Além disso, outro fator que faz o poder de compra diminuir com a inflação alta é o fato de os salários não acompanharem as variações de preços. Ou seja, enquanto a gasolina já subiu mais de 70% desde o começo do ano, por exemplo, o salário dos brasileiros permanece estagnado.

Apesar de o salário mínimo ser reajustado todo começo de ano para para repor a inflação do ano anterior, o dinheiro acaba perdendo valor nesse meio tempo, pois o trabalhador continua recebendo o mesmo enquanto os preços não param de subir. Com isso, ele consegue comprar cada vez menos produtos.

Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), por exemplo, entre janeiro e setembro o salário mínimo já havia sofrido redução de R$62,00 no poder de compra.

Jornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedinTwitterYoutube

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário