Golpes bancários virtuais: os mais comuns atualmente e como se proteger!

Com a pandemia de Covid-19, as compras online cresceram expressivamente, bem como a quantidade de golpes bancários virtuais, causando grandes prejuízos para os consumidores.

De acordo com um levantamento da PSafe, empresa de cibersegurança, mais de 17 mil golpes financeiros são feitos no Brasil diariamente. Em 2021, há registro de mais de 1 milhão de tentativas de golpe.

Publicidade

Publicidade

Segundo a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), os golpistas adotam a engenharia social para aplicar golpes nos consumidores, usando métodos de manipulação para obter dados pessoais, empresariais e financeiros.

Ainda não conhece quais são os golpes bancários virtuais mais aplicados? Então, confira todos aqui e saiba o que fazer para se proteger!

braço atravessando notebook em direção a uma carteira

Golpes bancários virtuais mais comuns

Existem golpes bancários que são mais comuns, mas que muitas pessoas ainda caem neles. A seguir, apresentamos os principais. Conheça e saiba como funcionam:

Publicidade

Publicidade

Central telefônica falsa

Golpe que também é conhecido como falso funcionário do banco. De acordo com a Febraban, esse golpe teve incidência maior do que 342% no primeiro bimestre de 2020.

Funciona da seguinte forma: o golpista entra em contato com a vítima, passando-se por um falso funcionário do banco no qual tem conta ou cartão de crédito.

O fraudador comunica que existem irregularidades na conta ou que os dados estão incorretos no cadastro, pedindo para que os informe novamente para confirmação e correção.

Ao fornecer esses dados, o criminoso passa a ter informações principais e essenciais da pessoa, podendo realizar compras, empréstimos, entre outros.

Falso motoboy

O golpe do falso motoboy começa com uma chamada telefônica na qual o criminoso se passa por um funcionário do banco, dizendo ao cliente que seu cartão foi clonado.

Então, pede dados pessoais para um suposto bloqueio do cartão, solicita que o cliente corte o cartão ao meio e depois entre um contato com o banco para solicitar um novo.

Publicidade

Publicidade

O falso funcionário também pede que o cliente digite sua senha no telefone, para confirmação do bloqueio. Depois, indica que um motoboy passará na casa do cliente para recolher o cartão bloqueado.

O problema é que quando se corta o cartão ao meio, o chip que é utilizado em transações financeiras continua intacto, o que permite que o criminoso faça compras normalmente.

Sites falsos

Há fraudadores que criam sites idênticos aos de grandes instituições, principalmente de grandes lojas virtuais, sempre com conteúdo atrativo e promoções irresistíveis.

O grande problema é que muitas pessoas acreditam que são verdadeiros, fornecem dados pessoais ou realizam compras e acabam perdendo dinheiro.

Golpe do WhatsApp

Publicidade

Quase todo mundo já recebeu um link com uma proposta irrecusável pelo WhatsApp ou mesmo por e-mail. Mas, esse link normalmente tem como objetivo roubar informações pessoais e financeiras.

Publicidade

Em alguns casos, clonam o número telefônico e contatos começam a receber pedido de transferência de dinheiro no nome da vítima, quando na realidade vai para o criminoso.

Como se proteger de golpes bancários virtuais

Os golpes bancários virtuais causam prejuízos financeiros significativos. Em alguns casos, a vítima ainda tem um gasto extra de contratação de advogados para provar que não fez compras ou solicitou empréstimos.

Embora esses golpes sejam comuns, existem medidas que podem ser tomadas para minimizar a possibilidade de cair neles, evitando dor de cabeça e trabalho para solucioná-los. Confira, a seguir, quais são essas medidas:

Desconfie de promessas e promoções milagrosas

Publicidade

Publicidade

Recebeu uma mensagem ou e-mail com promessas ou promoções milagrosas e imperdíveis? Desconfie! Nesse caso, a chance de golpe é altíssima.

Se ainda estiver em dúvida se a promessa ou promoção é realmente válida, entre em contato com a empresa pelos canais oficiais, nunca nos que são citados na mensagem.

Basta buscar o site oficial da empresa no Google e tentar contato com ela para confirmar o conteúdo da mensagem.

Verifique se a loja virtual tem certificados de segurança

Sites e lojas virtuais confiáveis têm certificados de segurança. Além disso, oferecem diversas formas de pagamento e não só em boleto.

Não clique em links encaminhados por desconhecidos

Recebeu uma mensagem ou e-mail com link de uma pessoa desconhecida? Então, exclua imediatamente, porque há uma grande possibilidade de ser um golpe de captação de dados pessoais e financeiros.

Redobre a atenção no compartilhamento de dados

Tenha um cuidado especial ao compartilhar dados pessoais e financeiros em sites e aplicativos, sempre verifique se são oficiais e verdadeiros, para minimizar a possibilidade de golpe.

Outro ponto importante a ser ressaltado é que nenhum banco pede o cartão de crédito ou débito de volta, muito menos envia uma pessoa para recolhê-lo. Além disso, também não pede senha do cartão. Logo, desconfie se isso for solicitado.

Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.
FacebookLinkedinTwitter

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário