Censo 2021: Por que essa pesquisa é importante? Descubra aqui

Este ano está previsto para acontecer mais um Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar disso, alguns entraves podem dificultar a realização do Censo 2021, que é uma das únicas formas de coletar dados e informações da cada localidade e município do Brasil. 

O Censo é importante pois ele contabiliza a população em território nacional, identifica características das pessoas e, a partir disso, revela de que forma os brasileiros vivem. Ele é válido, principalmente, para a criação e revisão de políticas públicas. A pesquisa é desenvolvida de forma que tanto os dados nacionais, quanto regionais são coletados. 

Publicidade

Publicidade

Ele deve acontecer a cada dez anos. O último foi feito em 2010. Em 2020, ele foi adiado por conta da pandemia de COVID-19 e foi transferido para este ano. 

O que pode acontecer com o Censo 2021?

pessoa mexendo fazendo censo no celular
Censo 2021 é importante para a determinação de políticas públicas, por exemplo. (Imagem: Simone Mello/IBGE)

Neste mês, o Congresso Nacional aprovou o Orçamento da União para 2021. Nele, R$71 milhões foram destinados para a realização do Censo 2021, o que representa apenas 5% do que foi acordado entre o IBGE e o Governo Federal anteriormente. 

Logo após a decisão do Congresso, a presidente do Instituto, Susana Cordeiro Guerra, pediu exoneração do cargo. Ela alegou motivos pessoais e familiares.

Publicidade

Publicidade

Na última sexta-feira, dia 26 de março, o IBGE lançou uma nota afirmando que vai solicitar orientações ao Ministério da Economia sobre como proceder com o orçamento reduzido para a realização do Censo 2021. 

“A referida votação ratificou o corte no orçamento do Censo Demográfico proposto pelo Relator-Geral da Comissão. A decisão representa uma redução de quase 90% do orçamento previsto na PLOA encaminhada em agosto de 2020, que era de R$ 2 bilhões. Diante deste cenário, o IBGE solicitará orientações ao Ministério da Economia sobre os procedimentos no tocante à operação censitária que, de acordo com a lei 8.184/1991, deve ser realizada a cada dez anos”, informou em nota a Coordenação de Comunicação Social do Instituto. 

Qual a importância do Censo 2021?

A ex-presidente do IBGE, Susana Cordeiro Guerra, e o diretor de Pesquisas, Eduardo Rios-Neto, escreveram um artigo defendendo a importância do Censo 2021 logo depois que o orçamento dele foi reduzido em quase 90%. 

Entre os pontos de destaque dos autores sobre a necessidade da realização da pesquisa estão:

  • Dados de população coletados pelo Censo são utilizados para os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM);
  • A última contagem populacional foi realizada no Censo Demográfico de 2010, o que afeta a qualidade dos projetos populacionais;
  • Um eventual adiamento do Censo 2021 para 2022 aumentaria o risco dele ser realizado, pois é possível que as restrições orçamentárias serão maiores no próximo ano;
  • O Censo 2021 é fundamental para a sobrevivência do pacto federativo e a calibragem da democracia representativa;
  • No caso da pandemia, a pesquisa vai permitir o detalhamento da população em risco para campanhas de vacinação.

O artigo foi publicado pelo jornal O Globo, no dia 22 de março. 

Concurso público para o Censo 2021

A cada dez anos, quando o Censo Demográfico do IBGE é feito, também é realizado um concurso público para a contratação temporária de agentes censitários. Em fevereiro, mais de 204 mil vagas foram abertas.

Publicidade

Publicidade

É possível que, com o corte de orçamento, as contratações sejam prejudicadas. Provas presenciais vão ser aplicadas em abril e o resultado do concurso para contratantes temporários para o Censo 2021 deve ser anunciado no dia 27 de maio. 

A remuneração pode ser de até R$2.100,00. As vagas são para:

  • Agente censitário supervisor (ACS);
  • Agente censitário municipal (ACM);
  • Recenseador (recebe salário por produtividade). 

A previsão é de que o Censo 2021 seja realizado entre agosto e outubro deste ano. 

História do Censo Demográfico

O primeiro Censo Demográfico foi feito em 1872, mas só em 1890, quando o Brasil tinha se transformado em República foi que ele começou a ser realizado a cada dez anos.

Publicidade

Os resultados são divulgados da seguinte forma: Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões e Microrregiões, Municípios, Distritos, Subdistritos, Bairros, setores censitários e áreas de ponderação.

Publicidade

O Censo utiliza os seguintes documentos para a captação de informações:

  • Questionário básico: É aplicado em todas as unidades domiciliares, exceto naquelas que foram selecionadas para a amostra. Ele conta com perguntas sobre as características básicas do domicílio e dos moradores que habitam nele;
  • Questionário da amostra: Conta com as perguntas do questionário básico e outras mais detalhadas;
  • Folha de coleta: É utilizada para o registro das unidades residenciais e não residenciais existentes no setor e para o registro do número de moradores em cada domicílio ocupado;
  • Folha de domicílio coletivo: É utilizada para o registro das pessoas que participam do Censo em cada domicílio coletivo;
  • Caderneta do setor: É utilizada para resumir as informações coletadas. Ele também contém o mapa e a descrição dos limites do setor.

O público-alvo da pesquisa é toda a população brasileira. 

Fonte: G1 e IBGE

Marina Darie
Formada em Jornalismo pela PUCPR. Atualmente está cursando Pós Graduação em Questão Social e Direitos Humanos na mesma instituição de ensino. Tem paixão por informar as pessoas e acredita que a comunicação é uma ferramenta que pode mudar o mundo!
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário