Juros para empréstimo chegam a 1000% por ano: saiba quais as empresas com as maiores taxas

De acordo com o Banco Central, a taxa média de juros cobrada por instituições financeiras na contratação do empréstimo pessoal não consignado, o CDC (Crédito Direto ao Consumidor) chegou a 79,5% ao ano em julho.

Mas, há bancos que cobram muito mais do que isso, trabalhando com taxas anuais de 500% a 1.000%, porcentagens que são até 12,6 vezes mais altas do que a média do mercado.

Publicidade

Publicidade

Essa variação existe porque não há lei que limite a cobrança de juros em empréstimos pessoais no Brasil, portanto, os bancos estão livres para trabalhar com as taxas que quiserem.

Aqui, indicamos quais são as instituições financeiras com maior taxa de juros do país para empréstimo pessoal. Continue a leitura e confira!

emprestimo

Aumento da taxa de juros para crédito pessoal

O aumento da taxa de juros para crédito pessoal vem acontecendo devido à alta da taxa Selic e da inflação, tornando a tomada de crédito muito mais cara.

Publicidade

Publicidade

A Selic é a taxa de juros básica do país e sua principal função é controlar a inflação, evitando a desvalorização da moeda e garantindo um maior poder de compra para a população.

Na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o Banco Central decidiu aumentar a taxa Selic de 4,25% ao ano para 5,25%. Com isso, todas as taxas de juros vigentes no país também aumentaram, inclusive as dos empréstimos pessoais.

Soma-se a esse cenário a ausência de lei que regulamente a cobrança de juros de empréstimos pessoais, como acontece com o cheque especial. Logo, as instituições financeiras podem cobrar os juros que quiserem.

As instituições financeiras que trabalham com taxas altíssimas justificam essas porcentagens pelo risco da operação. Algumas atendem clientes negativados, ou seja, fazem empréstimo para pessoas com nome sujo.

Nesses casos, a empresa considera que o risco de crédito é altíssimo, principalmente quando o contratante não apresenta uma garantia, e acaba aumentando expressivamente a taxa de juros.

Taxa de juros do empréstimo pessoal é considerada abusiva

Economistas consideram que a taxa de juros do empréstimo pessoal entre 500% e 1.000% ao ano é abusiva, mesmo em condições de risco de crédito alto.

Publicidade

Publicidade

Nesse caso, caberia ao Conselho Monetário Nacional (CMN) editar normas para proibir a cobrança de taxas altas, mas o Banco Central do Brasil não se pronuncia sobre o caso.

Quais os bancos com as maiores taxas para empréstimo?

Um levantamento do Banco Central feito junto a 77 instituições financeiras sobre empréstimo pessoal identificou, em agosto de 2021, quais cobravam as maiores taxas de juros:

  1. Banco Crefisa: taxa de juros de 996,41% ao ano
  2. Financeira JBcred: taxa de juros de 960,61% ao ano
  3. Financeira Crefisa: taxa de juros de 829,92% ao ano
  4. Banco BMG: taxa de juros de 746,74% ao ano
  5. Banco Daycoval: taxa de juros de 556,83% ao ano

Dicas para contratar empréstimo pessoal com condições atrativas

Está precisando de dinheiro e pensa em contratar um empréstimo pessoal? Então, confira estas dicas que separamos para você encontrar uma opção com condições mais atrativas:

Pesquise

Não há como fugir: se quiser pagar menos, terá de pesquisar e simular empréstimos em diferentes instituições financeiras. O ideal é que faça isso em pelo menos três bancos, mas quanto mais, melhor, porque dá para escolher o que oferece melhores taxas.

Regularize nome sujo

Publicidade

Caso tenha nome sujo, é importante regularizar essa situação antes de solicitar seu empréstimo. O motivo disso é simples: se o banco identificar essa irregularidade, ele pode até conceder o empréstimo, mas oferecerá com taxas de juros altíssimas.

Publicidade

Para evitar isso, entre em contato com a empresa credora em que está com o débito em aberto, negocie, pague e aguarde cinco dias úteis para solicitar o empréstimo, para garantir melhores condições de pagamento.

Busque por alternativas com condições melhores

Existem alternativas de empréstimos que têm condições de pagamento mais atrativas do que o empréstimo pessoal. Um excelente exemplo é o empréstimo consignado, que tem menores taxas de juros.

O consignado pode ser contratado por aposentados, pensionistas e trabalhadores em geral. Em todos os casos, o desconto da parcela é feito diretamente na folha de pagamento, o que dá para o banco uma garantia de que receberá o valor e por isso as taxas de juros costumam ser mais baixas.

Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.
FacebookLinkedinTwitter

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário