Matrícula Colégio Militar 2022 – Inscrição Processo Seletivo, Calendário, Quem Tem Direito?

Os colégios militares são instituições públicas de ensino, que são administradas por agentes de segurança pública, como do Exército, Polícia Militar ou Corpo de Bombeiros, por exemplo. Durante a formação dos estudantes, valores como disciplina, patriotismo, civismo, hierarquia e ordem são reforçados. O processo de matrícula para o Colégio Militar em 2022 é diferente de cidade para cidade. 

Em algumas capitais brasileiras, o prazo para a inscrição no processo seletivo já terminou, entre os meses de setembro e outubro deste ano. Esse é o caso do Colégio da Polícia Militar de Curitiba, dos colégios estaduais da Polícia Militar de Goiás e Colégio Militar de Porto Alegre, por exemplo. 

Publicidade

Publicidade

Matrícula Colégio Militar 2022 em Rio Branco

Matrícula Colégio Militar 2022: veja como fazer no Acre e em Pernambuco.
Matrícula Colégio Militar 2022: veja como fazer no Acre e em Pernambuco. (Imagem: Agência de Notícias do Acre / Divulgação)

Rio Branco, capital do Acre, é uma das únicas cidades que está com o processo de matrícula para entrar no Colégio Militar em 2022 aberto. Mais de 150 vagas para estudantes do 6° e 7º ano do ensino fundamental no período vespertino estão abertas no Colégio Tiradentes, administrado pela Polícia Militar do Acre.

Os interessados em se candidatar devem estar cursando ou ter cursado o ano anterior ao qual concorre à vaga. Além disso, é preciso preencher um formulário informado se o candidato é dependente ou não de militar.

A inscrição pode ser feita do dia 8 a 12 de novembro, das 7h às 11h e das 14h às 17h, de forma presencial. Após esta etapa, os alunos ainda passam por outras duas fases do processo seletivo: sorteio público e avaliação escrita.

Publicidade

Publicidade

O sorteio das vagas vai acontecer no dia 18 de novembro. Já a prova escrita está marcada para 12 de dezembro. Os candidatos que passarem devem fazer a matrícula escolar seguindo o calendário letivo da Secretaria de Educação e Esporte do Acre (SEE).

Matrícula Colégio Militar 2022 em Pernambuco

O Colégio da Polícia Militar de Pernambuco é outra instituição que abriu vagas para novos alunos: são 148 lugares, divididos entre as cidades de Recife e Petrolina. A inscrição deve ser feita até o dia 19 de novembro e custa R$90,00. 

As oportunidades para a capital pernambucana são:

  • 6° ano do ensino fundamental (dependentes de militares e funcionários civis da PM e do Corpo de Bombeiros): 40 vagas;
  • 6° ano do ensino fundamental (dependentes de militares de outras forças e civis): 7 vagas;
  • 6° ano do ensino fundamental (pessoa com deficiência): 3 vagas;
  • Educação infantil 2 (dependentes de militares e funcionários civis da PM e do Corpo de Bombeiros): 12;
  • Educação infantil 2 (pessoa com deficiência): 1 vaga;

Já as vagas para Petrolina, no sertão de Pernambuco são:

  • 1ª série do ensino médio (dependentes de militares e funcionários civis da PM e do Corpo de Bombeiros): 28 vagas
  • 1ª série do ensino médio (dependentes de militares de outras forças e civis): 5 vagas
  • 1ª série do ensino médio (pessoa com deficiência): 2 vagas
  • 6° ano do ensino fundamental (dependentes de militares e funcionários civis da PM e do Corpo de Bombeiros): 40 vagas
  • 6° ano do ensino fundamental (dependentes de militares de outras forças e civis): 7 vagas
  • 6° ano do ensino fundamental (pessoa com deficiência): 3 vagas. 

Programa Escolas Cívico-Militares do Governo Federal

O Ministério da Educação (MEC) quer implementar o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim) em 216 escolas públicas de todo o país até 2023. A iniciativa conta com a parceria do Ministério da Defesa. Atualmente, 123 colégios  integram o modelo. 

O Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares tem por objetivo implantar o modelo de gestão de excelência em unidades escolares públicas do ensino regular, em escolas que ofereçam as etapas finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. E, além disso, com alunos em situação de vulnerabilidade social e escolas com baixo IDEB [Índice de Desenvolvimento da Educação Básica]. A adesão ao programa ocorre de forma voluntária, pelos estados, municípios e pelo Distrito Federal, explica o diretor de Políticas para Escolas Cívico-Militares, Gilson Passos de Oliveira.

Antes da implementação do programa, é realizada uma consulta pública formal com a comunidade escolar, os pais e os alunos, para verificar se há interesse na iniciativa. 

Publicidade

Publicidade

 

Marina Darie
Formada em Jornalismo pela PUCPR. Atualmente está cursando Pós Graduação em Questão Social e Direitos Humanos na mesma instituição de ensino. Tem paixão por informar as pessoas e acredita que a comunicação é uma ferramenta que pode mudar o mundo!
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário