Nubank investe R$ 44 milhões em fintech indiana e quer se tornar internacional

Agosto foi um mês de mudanças expressivas para o Nubank. A fintech deu um grande passo no mercado internacional: ela fez o primeiro “investimento puro” em outra empresa. O banco digital fez um investimento de US$44 milhões em uma startup indiana chamada Jupiter. 

O Nubank fez essa aposta em parceria com as empresas Sequoia Capital, a Global Founders Capital e a Matrix Partners. Para o banco digital, que tem escritórios em cidades na Índia, como Mumbai e Bangalore, esse tipo de investimento é estratégico. 

Publicidade

Publicidade

Nubank e Jupiter compartilham a missão de criar a melhor experiência financeira possível para os clientes, acabando com toda a burocracia e as dores do sistema atual (…)Os mercados indiano e latino-americano têm muitas semelhanças e, com esse investimento, pretendemos apoiá-los em seu caminho de crescimento e aprender com os desafios que encontrarão por lá ”, explicou o cofundador do Nubank David Vélez, por meio de nota. 

Com esse passo, a Jupiter  passa a ser avaliada em US$300 milhões. 

Como funciona a Jupiter, empresa em que o Nubank investiu?

Nubank investe em startup indiana chamada Jupiter
Nubank investe em empresa indiana. (Imagem: Divulgação)

Jupiter é uma startup indiana fundada por Jitendra Gupta. Ela lançou um aplicativo beta em junho deste ano e está se preparando para alcançar os consumidores da Índia. A lista de espera para a inauguração oficial dos serviços bancários conta com 100 mil pessoas. 

O discurso da Jupiter e do Nubank são muito parecidos: ambos prezam pela prevalência do digital, buscam agilidade e querem levar uma experiência agradável para os usuários. 

Publicidade

Publicidade

O que a startup indiana garante:

  • Banco 100% digital;
  • Setorização de gastos em tempo real (pagamento de aluguel, compras, transporte e alimentação, por exemplo, são agrupados no aplicativo);
  • Criação de subcontas para que seja possível economizar dinheiro com um objetivo;
  • Recebimento de 1% de cashback a cada compra com o cartão de débito;
  • Suporte que funciona 24 horas por dia, como para casos de cancelamento de cartão ou dúvidas urgentes sobre saldos;
  • Possibilidade de sacar dinheiro em qualquer caixa eletrônico;
  • Não é necessário ter saldo mínimo. 

Nubank e a startup Juntos Global

A fintech indiana, chamada Jupiter, não foi o único investimento do Nubank neste mês. A startup latino-americana também anunciou a aquisição da empresa norte-americana Juntos Global. Em cerca de um ano, o Nubank adquiriu quatro empresas. 

A Juntos Global é especialista na criação de chats, conversas automatizadas, entre bancos e clientes. Ela tem dez anos de existência e tem como objetivo tornar essas conversas mais práticas, proativas e personalizadas. 

Ao trazermos a plataforma Juntos Global e sua equipe para a nossa estrutura, queremos entregar aos nossos clientes uma experiência ainda mais completa e personalizada, com conversas sobre o que é mais importante para eles e possíveis soluções financeiras”, afirma Cristina Junqueira, co-fundadora do Nubank.

Como funciona o último lançamento do Nubank?

Um dos últimos produtos lançados pelo Nubank é o cartão Ultravioleta. Ele é considerado premium e garante aos clientes:

  • Design inovador, feito de metal;
  • Cartão não tem a presença da numeração, apenas conta o nome do cliente e o logo do Nubank, para garantir mais segurança contra golpes para o cliente; 
  • Cashback imediato com crescimento automático de 200% do CDI;
  • Cartão sem data de expiração. 
  • Seguros de viagem;
  • Acesso a sala VIP em aeroportos;
  • Compra protegida;
  • Garantia estendida.

O modelo atual está ultrapassado. O cartão de crédito deve funcionar para o cliente, não o contrário – é uma ferramenta para permitir que eles sejam as suas melhores versões e os protagonistas das suas vidas financeiras. Construímos o “Ultravioleta” para esse cliente que vê além do antigo conceito de premium e quer algo que case com os seus próprios valores do que sucesso significa”, defende Cristina. 

O Ultravioleta é gratuito para os clientes que têm uma média mensal de gastos de pelo menos R$ 5 mil reais com a função crédito. Quem tem a partir de R$ 150 mil investidos no Nubank ou na Easynvest by Nubank também pode receber o cartão.

Em outros casos, o consumidor precisa pagar uma mensalidade de R$ 49,  que é debitada automaticamente na fatura do cartão.

Instituições mais valiosas da América Latina

Publicidade

Publicidade

No início deste ano, o Nubank se tornou uma das instituições mais valiosas da América Latina. Isso foi possível pois a fintech recebeu investimento de US$ 400 milhões de líderes globais, como GIC, Whale Rock e Invesco.

Com isso, o Nubank ultrapassa o unicórnio e fica na mesma lista do que as seguintes empresas:

  • Vale: US$ 103,8 bilhões;
  • Mercado Livre: US$ 80 bilhões;
  • Wal-Mart México: US$ 56,9 bilhões;
  • Petrobras: US$ 54,9 bilhões;
  • America Movil: US$ 48,6 bilhões;
  • Itaú Unibanco: US$ 46 bilhões;
  • Ambev: US$ 44,2 bilhões;
  • Grupo México: US$ 39,2 bilhões;
  • Bradesco: US$ 39,1 bilhões;
  • Marvell Technology: US$ 31 bilhões;

O valor de mercado do Nubank não foi divulgado.

 Atualmente, a empresa tem operações no Brasil, México e Colômbia.

Publicidade

Publicidade

Fontes: TecMundo, TechCrunch, Jupiter e CNN. 

Formada em Jornalismo pela PUCPR. Atualmente está cursando Pós Graduação em Questão Social e Direitos Humanos na mesma instituição de ensino. Tem paixão por informar as pessoas e acredita que a comunicação é uma ferramenta que pode mudar o mundo!
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário