Nunos: como funciona o novo programa de recompensas do Nubank?

Felipe Matozo

27/08/2022

O Nubank entrou para o mundo da “gamificação” com o seu novo programa de relacionamento, o Nunos.

Segundo o Nubank, o programa é gratuito e oferece recompensas aos clientes que cumprirem algumas missões, como cupons de desconto no iFood e na Shopee, por exemplo.

Como funciona o Nunos?

O Nunos é um programa que estimula os clientes a concentrarem suas operações financeiras no Nubank, oferecendo recompensas para quem completa as missões disponibilizadas.

Nas primeiras missões, os clientes precisam realizar ações simples no aplicativo, como pagar um boleto, usar o cartão ou inserir dinheiro na conta. De acordo com o Nubank, a cada duas missões concluídas em um mês, o cliente desbloqueia um baú com prêmio surpresa.

Além disso, se o usuário cumprir seis missões em um mês, ele pode desbloquear um “super baú”, que oferece uma recompensa ainda mais exclusiva.

Entre as recompensas disponíveis para que cumprir as missões no Nunos, estão descontos em serviços de streaming, cashback no Seguro de Celular do Nubank e garrafinhas com ilustração exclusiva, além dos já citados cupons de desconto.

Programa traz Nubank para o universo da gamificação

Esse tipo de iniciativa é conhecida como gamificação, pois permite que os usuários organizem seus hábitos financeiros seguindo uma jornada que lembra um vídeo game.

Segundo Cristina Junqueira, cofundadora do Nubank, o programa também tem o objetivo de contribuir para a educação financeira dos clientes.

Como usar o Nunos do Nubank

Neste primeiro momento, o Nunos ainda está em fase de testes, e a empresa irá colher as opiniões dos usuários para desenvolver o programa. Por isso, não são todos os clientes Nubank que têm acesso à novidade no momento.

De acordo com a empresa, o Nunos está sendo testado com um pequeno grupo de usuários, incluindo membros da NuCommunity, e deve ficar disponível para todos os clientes em 2023.

Felipe Matozo
Escrito por

Felipe Matozo

Jornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.