Qual o preço da gasolina hoje? Veja as capitais mais caras para abastecer o carro

Com uma alta de 11,05% no preço do combustível em apenas quatro semanas, Natal iniciou o mês de outubro com a gasolina mais cara do Brasil entre as capitais. É o que mostra o levantamento mais recente da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizado entre 26 de setembro e 2 de outubro.

Segundo a “Síntese Semanal do Comportamento dos Preços dos Combustíveis”, o preço médio da gasolina tipo C na cidade ficou em R$ 6,681 no período. Além disso, Natal também registrou o maior aumento no valor do combustível em quatro semanas, bem acima de Curitiba, que aparece na segunda posição com 4,66%.

Publicidade

Publicidade

Com o valor atual do litro, a média da capital potiguar ficou quase 60 centavos acima da média nacional, que fechou em R$ 6,092 na mesma semana. Em quatro semanas, a gasolina subiu 1,42% no país.

preço da gasolina
Natal é a capital com gasolina mais cara do país e Piauí lidera o ranking entre os estados. Foto: Reprodução/Canva

Em todo o estado do Rio Grande do Norte, o preço médio da gasolina ficou em R$ 6,627, pouco acima da média da capital. Com isso, o valor médio do estado é o terceiro mais alto do Brasil, atrás apenas do Piauí (R$ 6,650) e do Rio de Janeiro (R$ 6,648).

Entre as capitais, as cidades que aparecem logo atrás de Natal no ranking da ANP são Goiânia, onde o preço médio da gasolina ficou em R$ 6,676, e Teresina, que fechou o período com média de R$ 6,660 por litro.

Publicidade

Publicidade

Enquanto isso, Macapá apareceu com a gasolina mais barata do Brasil. Mesmo com uma variação de 2,24% em quatro semanas, o litro da gasolina na capital amapaense estava custando em média R$ 5,293, cerca de R$ 1,40 abaixo do valor observado em Natal. Depois de Macapá aparecem Boa Vista (R$ 5,750) e São Paulo (R$ 5,784).

Veja também: Preço do etanol, gasolina e diesel são os que mais aumentaram com a inflação – veja ranking

Ranking de preços da gasolina nas capitais

De acordo com a Síntese Semanal do Comportamento dos Preços dos Combustíveis, entre os dias 26 de setembro e 2 de outubro, o ranking de preço nas capitais ficou da seguinte forma:

  1. Natal – R$ 6,681
  2. GoiâniaR$ 6,676
  3. Teresina – R$ 6,660
  4. Rio de Janeiro – R$ 6,628
  5. Rio Branco – R$ 6,397
  6. Porto Alegre – R$ 6,389
  7. Palmas – R$ 6,298
  8. Aracaju – R$ 6,232
  9. Brasília – R$ 6,222
  10. Vitória – R$ 6,222
  11. Belo Horizonte – R$ 6,170
  12. Maceió – R$ 6,115
  13. Porto Velho – R$ 6,082
  14. Cuiabá – R$ 6,080
  15. Belém – R$ 6,052
  16. São Luís – R$ 5,999
  17. Manaus – R$ 5,988
  18. João Pessoa – R$ 5,961
  19. Fortaleza – R$ 5,936
  20. Recife – R$ 5,929
  21. Curitiba – R$ 5,926
  22. Salvador – R$ 5,925
  23. Campo Grande – R$ 5,911
  24. Florianópolis – R$ 5,897
  25. São Paulo – R$ 5,784
  26. Boa Vista – R$ 5,750
  27. Macapá – R$ 5,293

Em quatro semanas, apenas seis capitais tiveram redução no preço médio da gasolina: Brasília (-1,27%), Salvador (-0,62%), Cuiabá (-0,49%), Fortaleza (-0,05%), Vitória (-0,03%) e Manaus (-0,02%).

Ranking de preços da gasolina nos Estados

Entre os estados e o Distrito Federal, o ranking de preços do último levantamento da ANP ficou da seguinte forma:

  1. Piauí – R$ 6,650
  2. Rio de Janeiro R$ 6,648
  3. Rio Grande do Norte – R$ 6,627
  4. Acre – R$ 6,506
  5. Goiás – R$ 6,504
  6. Rio Grande do Sul – R$ 6,335
  7. Minas Gerais – R$ 6,316
  8. Tocantins – R$ 6,295
  9. Distrito Federal – R$ 6,222
  10. Sergipe – R$ 6,213
  11. Espírito Santo – R$ 6,184
  12. Alagoas – R$ 6,178
  13. Rondônia – R$ 6,137
  14. Pará – R$ 6,129
  15. Mato Grosso – R$ 6,123
  16. Bahia – R$ 6,063
  17. Maranhão – R$ 6,011
  18. Pernambuco – R$ 6,005
  19. Amazonas – R$ 6,002
  20. Mato Grosso do Sul – R$ 5,987
  21. Ceará – R$ 5,981
  22. Paraíba – R$ 5,974
  23. Paraná – R$ 5,947
  24. Santa Catarina – R$ 5,798
  25. São Paulo – R$ 5,792
  26. Roraima – R$ 5,750
  27. Amapá – R$ 5,293

Assim como no ranking das capitais, os menores valores médios do litro da gasolina foram registrados nos estados do Amapá, Roraima e São Paulo, respectivamente.

Publicidade

Publicidade

Veja também: Aumento do preço da gasolina e mercadorias impacta 63% dos MEIs

Gasolina subiu mais de 10% em seis meses

O levantamento da ANP mostra que, na média nacional, o litro de gasolina ficou 11,76% mais caro em um intervalo de seis meses. Além disso, todas as regiões apresentaram variações acima dos 10% no mesmo período.

Com uma variação de 13,16%, a região Sul teve a maior alta dos últimos seis meses, fechando o período com valor médio em R$ 6,043. Já a menor variação em seis meses entre as regiões foi a do Sudeste (10,73%), onde o preço médio está em R$ 6,066.

Entre os estados, a maior variação em seis meses aconteceu no Amazonas, onde a gasolina ficou 18,13% mais cara. Na sequência aparecem Maranhão (17,45%) e Rio Grande do Norte (17,33%).

Publicidade

Na outra ponta do ranking, apesar de ter a quarta gasolina mais cara do país, o Acre teve a menor variação no preço médio nos últimos seis meses, 4,60%. Logo em seguida aparecem Mato Grosso do Sul (4,80%) e Roraima (7,72%).

Publicidade

Entre as capitais, a maior variação em seis meses foi registrada em Goiânia (19,53%) e a menor em Rio Branco (3,91%).

Fontes: g1 e ANP.

Felipe Matozo
Jornalista formado pelo Centro Universitário Internacional Uninter, repórter do Jornal O Repórter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário