6 motivos para sair da poupança e buscar outras formas de investimento

Ainda deixa suas economias na poupança? Conheça seis motivos para você sair dela e buscar outros tipos de investimento!

A poupança costuma ser a porta de entrada de muitos brasileiros no mundo dos investimentos, principalmente quando não se tem conhecimento sobre como fazer dinheiro render.

Mas a poupança deixou de ser uma ótima opção de investimento há muito tempo, pois não entrega uma boa rentabilidade, sobretudo em comparação a outros investimentos conservadores.

Publicidade

Publicidade

Ainda está com suas economias na poupança? Então confira 6 motivos para você sair dela e transferir seu dinheiro para outros investimentos igualmente seguros!

1. Baixa rentabilidade

6 motivos para sair da poupança e buscar outras formas de investimento

A poupança é o investimento mais conhecido pelos brasileiros, mas também o que possui a menor rentabilidade do mercado financeiro. O rendimento dela se baseia na Selic, que é a taxa de juros básica do país e segue estas regras:

  • Se a taxa Selic estiver acima de 8,5% ao ano, a poupança rende 0,5% sobre o valor em conta + Taxa Referencial (TR);
  • Caso a taxa Selic esteja igual ou abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da Selic + Taxa Referencial.

Em março de 2022, por exemplo, o rendimento da poupança estava em 6,17% ao ano, o que é um percentual muito baixo, principalmente em comparação a contas que oferecem correção de 100% ou mais do CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Publicidade

Publicidade

Somente para comparação, em março de 2022 contas com rentabilidade de 100% do CDI davam uma remuneração de 11,65% ao ano, quase o dobro da poupança. Além disso, é uma rentabilidade muito próxima da taxa Selic, que chegou a 11,75% em março.

2. Perda para a inflação

Dependendo da situação econômica do país, a rentabilidade real da poupança é negativa e gera perdas, principalmente em comparação à inflação. Na prática, seu dinheiro não está rendendo e você está perdendo em vez de ganhar.

Isso aconteceu em outubro de 2021, quando a rentabilidade real da poupança foi negativa de -7,46%, completando 13 meses seguidos de perdas com desconto da inflação. Portanto, não compensa em longo prazo.

3. Aniversário de rendimento

O aniversário de rendimento é uma regra que determina que a rentabilidade do investimento será paga quando a aplicação completar um aniversário mensal.

Por exemplo, depósitos feitos no dia 10 de março só terão a rentabilidade paga no dia 10 de abril. Isto é um problema porque se você quiser sacar o dinheiro antes do aniversário não terá rentabilidade alguma, ainda que tenha deixado o valor na poupança por alguns dias.

Para fugir disso e evitar a perda de rentabilidade há uma alternativa simples: os investimentos de renda fixa com liquidez diária.

Publicidade

Publicidade

Na liquidez diária, a rentabilidade é paga ao final de cada dia. Por exemplo, se colocar R$ 1 mil nesse investimento e deixá-lo somente um dia, ao sacá-lo no segundo terá correção da rentabilidade.

4. Não possui nível elevado de segurança

Muitos investem na poupança porque acreditam que se trata de uma opção muito segura, sem possibilidade de perda do dinheiro.

Mas o que a maioria das pessoas não sabe é que quando se mantém o dinheiro na poupança o cliente se expõe ao risco de crédito do banco. Se a instituição financeira quebrar, ele pode perder o dinheiro.

O Tesouro Direto, por exemplo, tem um nível de segurança maior, pois o próprio governo é o credor. Se preferir investir em outros produtos de renda fixa, sempre verifique se oferece cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que cobre perdas de qualquer investimento até R$ 250 mil por CPF em caso de falência.

5. Não é a única sem Imposto de Renda

Publicidade

Um dos principais atrativos da poupança para os investidores é que não há incidência de Imposto de Renda, ou seja, os lucros não são tributados. Isto realmente é uma vantagem, pois a Receita Federal pode tributar investimentos em até 22,5%.

Publicidade

Mas a poupança não é a única opção que tem isenção de Imposto de Renda. Inclusive, há alternativas com maior rentabilidade que valem muito mais a pena, como os LCAs e LCIs (Letras de Crédito), bem como os CRIs e CRAs (Certificados de Recebíveis).

6. Não educa sobre investimento

A poupança é simplista e limitada, basta colocar seu dinheiro nela e esperar o rendimento. Muitas vezes, investir somente nessa opção não contribui para sua educação financeira.

Se a ideia é multiplicar seu patrimônio, a poupança não lhe oferece o melhor resultado ou contribui com conhecimento básico sobre investimentos de renda fixa. O ideal é sempre buscar alternativas e aumentar seu entendimento sobre esse mercado.

Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.
FacebookLinkedinTwitter

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário