Aumento da taxa Selic deixará crédito imobiliário mais caro: como a procura por financiamentos será afetada

O Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, aumentou a taxa Selic para 4,25% ao ano, um incremento de 0,75%. Com isso, a taxa atingiu seu maior patamar desde o começo da pandemia.

Um dos principais impactos desse aumento é que o crédito imobiliário ficará mais caro. Aqui, explicamos como a taxa Selic afeta o mercado imobiliário e indicamos a previsão de especialistas sobre como ficará a procura de financiamentos a partir de agora.

Publicidade

Publicidade

casa

O que é a taxa Selic?

Trata-se de uma taxa básica de juros, a principal da economia brasileira. Ela influencia todas as outras taxas de juros do país, por exemplo, as que incidem sobre financiamentos.

Selic significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia, que é um programa virtual em que títulos do Tesouro Nacional são vendidos e comprados por instituições financeiras.

Qual a importância da taxa Selic?

É mais fácil entender a importância da taxa Selic olhando para o passado: ela foi criada em 1979, quando a economia estava em hiperinflação, ou seja, com inflação fora do controle.

Publicidade

Publicidade

Na prática, isso elimina o poder de compra, provoca recessão econômica e a desvalorização da moeda nacional. A taxa Selic foi instituída com o objetivo de controlar a inflação.

O governo aumenta a Selic para desacelerar a economia, impedindo que a inflação cresça em níveis exorbitantes e traga os problemas que citamos anteriormente.

Quando o governo baixa a Selic, ele está tentando aquecer a economia com juros baixos, estimulando o consumo e contratação de linhas de crédito.

É por isso que durante o período de pandemia de 2020 o governo baixou a Selic: a proposta era aquecer a economia, incentivar a compra e tomada de crédito num período em que os hábitos de consumo do brasileiro se tornaram mais conservadores.

Mas, essa queda provocou o aumento da inflação, que é uma reação comum do mercado a uma taxa de juros mais baixa. Agora, para evitar uma inflação muito alta, o governo vem aumentando gradativamente a Selic, para tentar conter a situação.

Como o aumento da taxa Selic influencia o mercado imobiliário

O financiamento imobiliário é uma das principais formas de pagamento utilizadas para compra da casa própria. Mas, sobre ele há incidência da taxa Selic.

Publicidade

Publicidade

A Selic acaba influenciado o preço final do imóvel. Se estiver alta, o comprador pagará mais porque os juros são maiores. Caso esteja baixa, pagará menos no financiamento.

A elevação da taxa de juros para crédito imobiliário vai desacelerar os financiamentos?

Em 2020, o mercado imobiliário foi na contramão da crise e teve um aumento expressivo em venda de imóveis e busca por financiamentos.

Um dos motivos disso é que os investidores assumiram um perfil mais conservador, comprando bens que se valorizam com o passar do tempo.

Além disso, as famílias ficaram mais em casa e viram que nem sempre o lar tinha espaço para o que precisam fazer: trabalhar, se exercitar, entre outras atividades. Por isso, acabaram buscando imóveis maiores.

Publicidade

Curiosamente, esse é um crescimento que se mantém em 2021. De acordo com a Caixa Econômica Federal, que é o banco referência em financiamento, a concessão de crédito imobiliário cresceu 41,4% entre janeiro e maio deste ano em comparação ao mesmo período de 2020.

Publicidade

Um detalhe importante: a taxa Selic vem crescendo desde o início de 2021 e mesmo assim a procura por financiamentos continua alta. Portanto, a expectativa do mercado é que a subida da Selic não desacelerará os financiamentos.

Há dois motivos principais para isso não acontecer: ainda que esteja em alta, a Selic ainda não chegou no patamar de 2015/2016, quando estava em 14,25%. Outro motivo é que bancos estão lançando modalidades de financiamento com taxas mais atrativas.

A Caixa Econômica Federal, por exemplo, lançou uma modalidade de financiamento corrigido pelo rendimento da poupança (que é baixo), mais taxa fixa de, no máximo, 3,99% e taxa referencial, que atualmente está zerada (em junho de 2021).

É uma boa hora para financiar um imóvel?

Publicidade

Publicidade

Mesmo que a taxa Selic tenha subido, ainda é um bom momento para financiar um imóvel, caso tenha condições financeiras. Neste caso, é interessante verificar demais alternativas disponíveis no mercado, para utilizar a que ofereça taxas de juros mais vantajosas.

Flavio Carvalho
Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.
FacebookLinkedinTwitter

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário