Certificado de Vacinação contra a Covid: Como funciona e como obtê-lo?

Seis estados brasileiros estão exigindo o certificado de vacinação contra a covid, também chamado de passaporte de vacina. Eles são: Paraíba, Rio Grande do Sul, Amazonas, Pará, Pernambuco e Espírito Santo. Mais de 300 municípios pelo Brasil também implementaram a medida, como uma forma de combate ao novo coronavírus. 

Outros casos ainda não demandam a comprovação em todas as ocasiões, como acontece no Estado de São Paulo. O governo tornou essa medida facultativa para as cidades paulistas, tornando-a obrigatória apenas em casos de eventos com mais de mil participantes. Já a cidade de São Paulo, instituiu a necessidade da apresentação do certificado de vacinação contra a covid para a entrada em shows, feiras, congressos e jogos, com público superior a 500 pessoas. 

Publicidade

Publicidade

Como emitir o certificado de vacinação contra a covid?

Veja como baixar o aplicativo Conect SUS, do Ministério da Saúde, que emite o certificado de vacinação contra a covid.
Veja como baixar o aplicativo Conect SUS, do Ministério da Saúde, que emite o certificado de vacinação contra a covid. (Imagem: Governo Federal / Divulgação)

O certificado de vacinação contra a covid pode ser emitido pelo aplicativo do Ministério da Saúde, chamado Conect SUS. Ele é válido para qualquer cidade brasileira e pode ser baixado em versões em espanhol e inglês para viagens internacionais., por exemplo. 

Todas as lojas de aplicativos para smartphones têm o app disponível para download. Para acessá-lo é necessário estar cadastrado no sistema do Governo Federal. Esse cadastro é feito com o número de CPF e um e-mail pelo endereço https://cadastro.acesso.gov.br, ou diretamente no aplicativo.

As informações apresentadas no Conect SUS são enviadas por estados e municípios pela Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS). Existe um prazo de até 72 horas para que os dados sejam registrados no aplicativo do Ministério da Saúde. 

Publicidade

Publicidade

Como acessar o certificado de vacinação contra a covid em São Paulo

Na cidade de São Paulo, que demanda o passaporte de vacina em diversos casos, a Secretaria Municipal da Saúde criou um certificado de vacinação contra a covid especial, próprio para os paulistanos. 

Com esse documento é possível comprovar que o cidadão já tomou a primeira dose, completou o esquema vacinal ou recebeu a dose única do imunizante. Outras informações também constam, como as datas de aplicação das doses, nome completo, CPF, data de nascimento e um QR Code. Os estabelecimentos e locais de eventos poderão visualizar o registro vacinal a partir desse código.  

Veja como acessar opassaporte da vacina da capital paulista:

  1. Acesse a loja de aplicativos do seu celular;
  2. Digite no campo de busca: e-saúdeSP.
  3. Baixe o aplicativo;
  4. Aceite os termos de uso;
  5. Faça um cadastro com o número de seu CPF, data de nascimento, nome completo, e-mail, telefone com DDD e crie uma senha.
  6. Faça o login;
  7. Acesse o Passaporte da Vacina, que está localizado no ícone laranja no canto inferior direito do menu principal.

Em quais situações é importante apresentar o passaporte de vacinação?

Um boletim do Observatório Covid-19, divulgado pelaFundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no final de outubro, ressalta a importância de instituir a necessidade do certificado de vacinação contra a covid em alguns espaços, como em ambientes de trabalho. 

Em um momento em que muitos defendem o direito de não se vacinar, defendemos o direito da maior parte da população, que incorporando os cuidados preconizados, deseja retomar, da forma mais segura possível, suas rotinas no trabalho, escolas, universidades, cinemas, teatros, estádios de futebol, academias, restaurantes, lojas comerciais e tantos outros espaços”, reforçou a Fiocruz. 

De acordo com a Fundação, as seguintes medidas devem continuar sendo tomadas, mesmo com a vacinação contra a covid avançando no Brasil: implementação do passaporte vacinal, o uso de máscaras em locais fechados e abertos com aglomeração, distanciamento físico, higiene constante das mãos e controle da qualidade do em ambientes de trabalho.

Estamos ainda em uma pandemia e, em nome da proteção coletiva, consideramos legítimas as restrições de empregadores, escolas, companhias de transporte, estabelecimentos culturais e comerciais à circulação de pessoas não vacinadas nos seus espaços.”, afirma o texto. 

 

Marina Darie
Formada em Jornalismo pela PUCPR. Atualmente está cursando Pós Graduação em Questão Social e Direitos Humanos na mesma instituição de ensino. Tem paixão por informar as pessoas e acredita que a comunicação é uma ferramenta que pode mudar o mundo!
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário