Imposto de Renda 2022: preciso guardar os documentos depois de enviar a declaração?

Veja se é preciso guardar os documentos usados na declaração do Imposto de Renda após a entrega, e por quanto tempo fazer isso.

Depois que o contribuinte envia a declaração do Imposto de Renda para a Receita Federal, ainda é preciso guardar os documentos utilizados para o preenchimento.

Com o prazo de entrega da declaração do IR 2022 ainda em andamento, é importante ter esse cuidado para evitar possíveis dores de cabeça.

Publicidade

Publicidade

Por quanto tempo é preciso guardar os documentos do Imposto de Renda?

Segundo a especialista em direito tributário Vanessa Cardoso, é preciso guardar os documentos usados na declaração por pelo menos cinco anos, a partir da data de entrega.

Isso porque este é o prazo legal para o Fisco verificar as informações prestadas na declaração e e cobrar valores não recolhidos ou recolhidos a menos, se for o caso.

Imposto de Renda 2022: preciso guardar os documentos depois de enviar a declaração?
Entenda porque é preciso guardar os documentos usados na declaração do Imposto de Renda. Foto: Canva

Quais documentos o contribuinte precisa guardar?

Ainda de acordo com a especialistas em direito tributário, o contribuinte precisa guardar todos os documentos que usar para preencher a declaração. A lista inclui documentos como:

Publicidade

Publicidade

  • Recibos/comprovantes de despesas dedutíveis, o que inclui gastos médicos, hospitalares e com educação, por exemplo;
  • Documentos suporte para apurar ganho de capital na alienação de bens e direitos;
  • Comprovantes de reforma e realização de melhorias em imóveis; entre outros.

O prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda 2022 encerraria em abril, mas foi prorrogado até 31 de maio. Segundo a Receita, a expectativa é receber 34,1 milhões de declarações neste ano.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda 2022?

Entre os contribuintes que precisam declarar o Imposto de Renda neste ano, estão aqueles que receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2021. Isso inclui salários, aposentadoria, pensões, rendimentos como autônomo e renda de aluguéis.

Além disso, a lista de obrigatoriedade ainda inclui quem recebeu mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos, como FGTS e indenização trabalhista, ou possuía mais de R$ 300 mil em posses e investimentos no ano passado, por exemplo.

Para conferir a lista completa de contribuintes que devem entregar a declaração neste ano e como fazer isso, confira nosso texto sobre o assunto.

Jornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedinTwitterYoutube

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário