Estados que fazem fronteira com outros países receberão doses extras da vacina contra covid

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou hoje, terça-feira, que Estados que fazem fronteira com outros países vão receber doses extras da vacina contra a covid-19. Alguns deles são: Acre, Amapá, Amazonas, Paraná, Roraima e Santa Catarina.

A doses adicionais enviadas pelo Ministério da Saúde serão suficientes para vacinar cerca de 279 mil pessoas . De acordo com a pasta, o objetivo desta medida é criar um “cordão sanitário” em Estados que fazem fronteira, para evitar a entrada de variantes do novo coronavírus no Brasil. 





O trânsito dos cidadãos de países vizinhos pode trazer e levar doenças. Por isso, o controle sanitário é necessário para que consigamos ter uma promoção em saúde em padrões que desejamos para o Brasil e para os nossos irmãos da América do Sul. (…) É uma estratégia, até para que a gente possa conter variantes e criar uma espécie de cordão epidemiológico, vacinando a população fronteiriça, para evitar que variantes que vêm de outro país possam chegar ao Brasil, e dando uma atenção especial às nossas fronteiras secas “, explicou Queiroga, após participar de um evento em Foz do Iguaçu, no Paraná. 

A cidade paranaense faz fronteira com o Paraguai e a Argentina.

Variantes da covid-19 já estão em Estados que fazem fronteira?

Entenda porque Estados que fazem fronteira vão ganhar doses extras da vacina contra covid
Estados que fazem fronteira com outros países receberão doses extras da vacina contra covid-19.(Imagem: Rovena Rosa / Agência Brasil)

Nesta semana, o Ministério da Saúde informou que foram identificados 110 casos da variante Delta no país. Essa variante apareceu originalmente na Índia e tem sido alvo de preocupações por ser mais contagiosa do que as outras. 

Uma das medidas sugeridas pela pasta para controlar a disseminação desta cepa é fazer o sequenciamento genômico dos casos de covid-19 em Estados e municípios.





Casos da variante Delta foram confirmados em:

  • 83 casos no Rio de Janeiro;
  • 13 casos no Paraná;
  • Seis casos em um navio que ficou parado na costa do Maranhão;
  • Um caso em Minas Gerais;
  • Dois casos em Goiás;
  • Três casos em São Paulo;
  • Dois casos em Pernambuco.

Desta lista, o único Estado que faz fronteira com outros países é o Paraná. Nele, os casos foram encontrados nos municípios de Curitiba, Apucarana, Francisco Beltrão, Rolândia, Mandaguari, São José dos Pinhais, Piên, Piraquara e Araucária.

Com o anúncio do Ministério da Saúde, de reforçar o envio de doses para Estados que fazem fronteira, o Paraná deve acelerar a imunização da população. Foz do Iguaçu, por exemplo, deve ser um dos primeiros municípios do país a finalizar a vacinação contra a Covid-19 com pelo menos uma dose na população adulta.

O prefeito da cidade, Chico Brasileiro, reforçou a importância desta medida hoje, durante evento na cidade paranaense. 

A nossa fronteira tem 84 etnias. Elas cruzam a ponte todos os dias, e, se somarmos os municípios que fazem divisa tanto com o Paraguai quanto com a Argentina, temos um milhão de habitantes, além do maior porto seco da América Latina. Controlar a transmissão da doença nessa região é um desafio muito grande, e essa imunização na fronteira é uma política acertada para reforçar a proteção”.

Previsão de vacinação contra a covid-19 no Brasil

Hoje, o ministro Marcelo Queiroga reiterou que até setembro, toda a população com mais de 18 anos no país vai receber a primeira dose ou dose única da vacina contra a covid-19. 

Até setembro, todos os brasileiros com mais de 18 anos devem ter recebido ao menos uma dose de vacina contra a Covid-19, e concomitantemente, 50% da população já deve estar imunizada com as duas doses”, afirmou o ministro. 

A previsão para este mês de julho é que 40 milhões de doses do imunizante sejam distribuídas pelo Brasil. Nesta segunda-feira, as empresas farmacêuticas Pfizer/BioNTech também anunciaram a entrega de 13 milhões ao Governo Federal até 1º de agosto. 

Vacinas contra covid aplicadas no país





De segunda para terça-feira (19 a 20 de julho), o país aplicou 1.615.389 doses na população:

  • Primeira dose: 1.058.796 pessoas;
  • Segunda dose: 480.662 pessoas;
  • Dose única: 75.931 pessoas.

Ao todo, desde o início da imunização no Brasil, foram vacinadas:

  • 91.085.077 pessoas com a  primeira dose;
  • 34.913.375 pessoas completamente imunizadas (segunda dose ou dose única). 

Os dados são do consórcio dos veículos de imprensa. 

Fontes: Agência Brasil, AEN e G1



Marina Darie
Formada em Jornalismo pela PUCPR. Atualmente está cursando Pós Graduação em Questão Social e Direitos Humanos na mesma instituição de ensino. Tem paixão por informar as pessoas e acredita que a comunicação é uma ferramenta que pode mudar o mundo!
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário