Falta de doses atrasa vacinação de 77% da população brasileira adulta contra covid

Segundo pesquisadores de universidades brasileiras, o país ainda está distante de alcançar a cobertura de imunização desejável. Mesmo com o avanço nas campanhas de vacinação Brasil afora, cerca de 77% da população adulta não está completamente imunizada contra a covid-19 por conta da falta de doses.

A estimativa é que ainda faltam 190 milhões de doses aplicadas para que o país consiga imunizar a população elegível, ou seja, com mais de 18 anos de idade. É o que diz um estudo da Universidade de São Paulo (USP), realizado em parceria com as Universidade Federal e a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UFRJ e UERJ).

Publicidade

Publicidade

Os pesquisadores destacam que o ritmo da vacinação aumentou nas últimas semanas, mas ainda não é suficiente para chegar a marca de 90% dos adultos imunizados com as duas doses até 31 de dezembro de 2021.

falta de doses da vacina para Covid-19
Oferta de doses da vacina contra covid-19 é menor do que o necessário. Foto: Siphiwe Sibeko/Reuters

Segundo o estudo, se a oferta de vacinas contra a covid-19 e a velocidade da campanha não melhorarem substancialmente, a imunização completa de pelo menos 90% dos brasileiros com mais de 18 anos será alcançada apenas no primeiro trimestre de 2022.

O levantamento elaborado pelos professores Mário Scheffer (USP), Guilherme Loureiro Werneck, Ligia Bahia e Jéssica Pronestino de Lima Moreira (UFRJ e UERJ) contraria as afirmações do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Publicidade

Publicidade

De acordo com o ministro, toda a população elegível estará totalmente vacinada até o final do ano. Em abril, Queiroga afirmou que o Brasil tem doses suficientes para garantir a imunização completa ainda em 2021.

Veja também: Quando vai começar a vacinação de crianças e adolescentes contra a covid?

Falta de doses não é o único problema da vacinação contra a covid-19 no país

Além do atraso nas entregas de vacinas, o levantamento dos pesquisadores ainda apontou outros problemas na campanha de imunização.

Um dos dados que mais chama a atenção é o número de idosos não vacinados. Apesar de a imunização de pessoas com mais de 60 anos ser dada como “concluída”, e os estados e municípios já estarem vacinando grupos mais jovens, há dados relacionados à população idosa que preocupam.

A partir de informações obtidas na plataforma OpenDataSUS no dia 18 de julho, a pesquisa mostra que 5% dos brasileiros acima de 60 anos ainda não receberam nenhuma dose da vacina contra a covid-19. Além disso, outros 31% ainda não estão totalmente imunizados com as duas doses ou a dose única da Janssen.

Como cidades e estados costumam reservar vacinas para a segunda aplicação, a falta de doses não é o único motivo para que estes idosos não consigam completar a imunização contra a covid-19. Um problema que já vem sendo observado pelo Ministério da Saúde é que muitas pessoas não estão voltando para tomar a segunda dose.

Publicidade

Publicidade

Entre os brasileiros com mais de 60 anos que receberam a dose inicial, mais de 2 milhões não retornaram para a segunda aplicação, o que representa 7% do grupo. Ao todo, o Ministério contabiliza aproximadamente 4 milhões de pessoas atrasadas para completar a vacinação.

Em meio a este cenário, alguns governos estaduais anunciam novas intenções, como imunizar adolescentes de 12 a 17 anos ainda em 2021 ou oferecer uma terceira dose para os adultos que completarem a vacinação.

Entretanto, em qualquer um desses casos o Ministério da Saúde terá que oferecer muito mais doses do que a quantidade prevista para vacinar a população elegível neste ano, segundo os pesquisadores.

Índices de doses já aplicadas no Brasil

Segundo os dados de ontem (22/07) do Mapa da Vacinação organizado pelo consórcio de veículos de imprensa, 17,25% da população brasileira está completamente vacinada contra covid-19. O índice representa 36,5 milhões de pessoas imunizadas com as duas doses ou dose única.

Publicidade

No caso da primeira dose, já são 93.225.911 brasileiros parcialmente vacinados, o que corresponde a 44,03% da população. Com mais de 1 milhão de vacinas aplicadas por dia, o ritmo melhorou nas últimas semanas, mas ainda é insuficiente para atingir as metas da campanha, segundo especialistas.

Publicidade

Além disso, na comparação com as campanhas de imunização de outros países, o Brasil segue distante das primeiras colocações. Segundo dados da Our World in Data, o país está na 67° posição do ranking mundial de vacinação contra covid-19.

Até mesmo na lista que considera apenas os países da América Latina, o Brasil fica atrás de países como São Cristóvão e Névis e Antígua e Barbuda quando se considera a proporção de população totalmente vacinada, e ocupa apenas o 12º lugar.

Ainda de acordo com a Our World in Data, 26.9% da população mundial já foi vacinada com pelo menos a primeira dose, e 13.5% já está completamente imunizada. Para conferir mais dados da vacinação no mundo, basta acessar o site da organização.

Publicidade

Publicidade

Fonte: Correio Braziliense.

Felipe Matozo
Jornalista formado pelo Centro Universitário Internacional Uninter, repórter do Jornal O Repórter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário