Pix não é criação de Bolsonaro, apesar do uso político por aliados do governo

Bolsonaro tenta se promover com o Pix, mas documentos e servidores revelam que projeto surgiu anos antes do seu governo.

Na busca por medidas populares lançadas durante o seu mandato que possam ser úteis na campanha para a reeleição em novembro, o presidente Jair Bolsonaro (PL) tem afirmado que o Pix é uma ação do seu próprio governo.

Isso porque a ferramenta de transferências e pagamentos instantâneos rapidamente caiu nas graças dos brasileiros, e se tornou bastante popular em pouco tempo. Por isso, aliados do presidente defendem explorar o Pix durante a campanha.

Publicidade

Publicidade

Mas documentos revelam que o Pix não é uma criação do governo Bolsonaro. Além disso, o próprio presidente revelou que seque sabia sobre o Pix no dia do lançamento do sistema. A seguir, veja o que sobre o processo de criação desta ferramenta.

Projeto do Pix não surgiu durante o governo Bolsonaro

Pix não é criação de Bolsonaro, apesar do uso político por aliados do governo
Projeto do Pix surgiu anos antes de Bolsonaro chegar à presidência, revelam documentos. Foto: Marcos Corrêa/PR

Segundo documentos analisados pelo UOL, o Banco Central (BC) iniciou o processo de criação do Pix em 2018, durante o governo do ex-presidente Michel Temer. Na época, o presidente do BC era o economista Ilan Goldfjain, que chegou a rejeitar um convite para seguir no comando do órgão no governo Bolsonaro.

Além disso, integrantes da equipe responsável pelo Pix no BC afirmam reservadamente que o conceito da ferramenta já existia desde 2016. Naquele mesmo ano, Goldfjain sinalizava que o órgão se preparava para lançar uma ferramenta baseada no Zelle, plataforma dos Estados Unidos similar ao Pix.

Publicidade

Publicidade

Em maio de 2018, quase seis meses antes da eleição de Bolsonaro, o BC criou um grupo de trabalho chamado “Pagamentos Instantâneos”. Foi este o grupo que ficou encarregado de produzir as especificações básicas do sistema que acabou se tornando o Pix.

Por fim, em dezembro de 2018 o BC publicou um relatório com os requisitos fundamentais para implementar o sistema de pagamentos instantâneos no país.

No entanto, o lançamento do Pix aconteceu apenas em novembro de 2020. Em nota ao UOL, o BC explicou que o desenvolvimento do Pix se deu “ao longo de um processo evolutivo” que envolveu diversas áreas. Segundo o BC, o desenvolvimento do sistema e a construção da marca aconteceu entre 2019 e 2020.

Em uma nota divulgada na terça-feira (10/05), o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central um “uso eleitoral do Pix” por parte de Bolsonaro. De acordo com a entidade, “o início do projeto do Pix é bem anterior ao mandato do atual presidente”.

Bolsonaro não sabia o que era o Pix

No dia em que o Pix começou a receber cadastros, um apoiador cumprimentou Bolsonaro em frente ao Palácio do Alvorada pela implementação da ferramenta.

Mas o presidente pareceu confundir o Pix com um documento relacionado à aviação civil, dizendo que um novo documento iria “desregulamentar, desburocratizar tudo sobre aviação civil”.

Publicidade

Publicidade

Em resposta à confusão de Bolsonaro, o apoiador esclareceu que o Pix era uma nova forma de transferência de dinheiro, e o presidente afirmou que não sabia do que se tratava, dizendo que “não tomou conhecimento”.

Fonte: UOL.

Veja também: Pix – 4 golpes recentes que você precisa conhecer para se prevenir

Jornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedinTwitterYoutube

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário