Revisão da Vida Toda do INSS: Principais vantagens para os aposentados

Revisão da Vida Toda do INSS Principais vantagens para os aposentados (Imagem: Anthony Metcalfe/Unsplash)
Revisão da Vida Toda do INSS Principais vantagens para os aposentados (Imagem: Anthony Metcalfe/Unsplash)

A Revisão da Vida Toda do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi recentemente aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e muitos aposentados já estão interessados em suas vantagens.

Nesta matéria do No Detalhe, você vai entender melhor como funciona a Revisão da Vida Toda do INSS, conhecer sua principal vantagem e descobrir quando ela compensa e quando não compensa. Continue lendo e tire suas dúvidas!

Publicidade

Publicidade

Vantagens da Revisão da Vida Toda para aposentados

A Revisão da Vida Toda do INSS traz em especial uma grande vantagem para um grupo em particular de aposentados: o aumento do benefício recebido através da aposentadoria. Através da revisão, que passa a incluir os ganhos antes da criação do Plano Real em 1994, é possível aumentar em várias vezes o valor da aposentadoria do segurado.

Revisão da Vida Toda do INSS Principais vantagens para os aposentados (Imagem: Anthony Metcalfe/Unsplash)
Revisão da Vida Toda do INSS Principais vantagens para os aposentados (Imagem: Anthony Metcalfe/Unsplash)

Porém, a Revisão da Vida Toda do INSS só compensa para alguns poucos aposentados: aqueles que ganhavam salários bastante elevados antes de 1994. Do contrário, caso ele ganhasse um salário pequeno, há grandes chances de o valor do benefício cair drasticamente após a revisão.

Isso porque a Revisão da Vida Toda passa a incluir no cálculo da aposentadoria salários recebidos antes da criação do Plano Real em 1994, incluindo assim moedas como o Cruzeiro e o Cruzeiro Real. Como eram moedas desvalorizadas, se o salário que o beneficiário recebesse na época fosse baixo, a revisão puxaria o cálculo atual para baixo, diminuindo o benefício recebido pelo aposentado.

Publicidade

Publicidade

Por outro lado, se o aposentado recebesse bons salários antes de 1994, mas passou a receber salários baixos a partir da criação do plano real, a Revisão da Vida Toda do INSS passa a valar bastante, pois resultaria num aumento do benefício da aposentadoria.

Como funciona a Revisão da Vida Toda do INSS?

Atualmente, o INSS leva em consideração apenas contribuições feitas a partir de julho de 1994 para o cálculo da aposentadoria. Salários recebidos antes disso, em outras moedas que não o Real, foram desconsiderados, o que acabou por diminuir o benefício recebido por muitos segurados.

Na última sexta-feira (25), o Supremo Tribunal Federal aprovou, com voto decisivo do ministro Alexandre de Moraes, a criação da Revisão da Vida Toda, que permitirá justamente que aposentados do INSS passem a considerar os salários recebidos antes de 1994 para o cálculo do INSS. Dessa forma, quem recebia salários altos antes do Plano Real — especialmente aqueles que passaram a receber salários menores a partir de 1994 ou que contribuíram menos com o INSS — podem solicitar a revisão a fim de aumentar o valor da aposentadoria.

A Revisão da Vida Toda ainda não está disponível, pois o STF tem até o dia 8 de março para publicar oficialmente a decisão. Para saber se você tem ou não direito à revisão — e para entender melhor quando compensa solicitá-la —, confira esta nossa outra matéria sobre o assunto.

Gostou das vantagens da Revisão da Vida Toda do INSS? Pois leia também:
Saque do FGTS 2022: novo lote é liberado neste começo de março para novo grupo

Alexandre PeresEditor, redator e revisor da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês. Tem experiência com redação, revisão e editoração de textos para Web.
Veja mais ›
Fechar