A Shein ainda está taxando? Não faça suas compras de fim de ano sem conferir

Felipe Matozo

25/10/2023

A Shein tem sido alvo de dúvidas em relação às encomendas internacionais, com muitos clientes questionando se a loja ainda está taxando este tipo de compra.

Com a chegada das festas de fim de ano, é importante estar atualizado sobre as mudanças nas políticas de importação e o que isso significa para os consumidores. Afinal, a Shein está taxando compras internacionais acima de 50 dólares.

Shein está taxando compras internacionais acima de US$ 50

A Shein ainda está taxando_ Não faça suas compras de fim de ano sem conferir

Shein está taxando apenas compras acima do limite de US$ 50.

Uma das principais preocupações dos consumidores é se a Shein está taxando todas as compras internacionais. Mas na verdade, apenas aquelas que passam de 50 dólares sofrem taxação.

Afinal, como a empresa aderiu ao programa Remessa Conforme do governo federal, compras internacionais de até US$ 50 realizadas na Shein agora estão isentas do imposto de importação.

Além da isenção do imposto de importação, a Shein também está subsidiando o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em compras neste limite de preço. Isso significa que seus clientes não precisarão pagar ICMS em compras de menos de 50 dólares.

O ICMS é um imposto estadual que é cobrado em todas as compras internacionais, inclusive aquelas que são isentas do imposto de importação.

No entanto, ao menos por enquanto, a Shein optou por “cobrir” o valor desse imposto em compras de menos de US$ 50. Em compras acima de valor, por outro lado, é preciso pagar tanto a taxa de importação quanto o ICMS.

Como funciona o programa Remessa Conforme?

O programa Remessa Conforme é uma iniciativa do governo federal que visa desburocratizar o processo de importação. Ele isenta o imposto de importação em compras internacionais de até US$ 50.

Para compras acima de US$ 50, a taxação continua vigente. Nesses casos, os consumidores serão submetidos a uma taxação de 60% de imposto de importação, além de 17% de ICMS.

E para os sites que não participam do programa?

Vale ressaltar que o programa Remessa Conforme também é aplicado em outras empresas, como AliExpress e Sinerlog.

No entanto, compras realizadas em empresas que não participam do programa estão sujeitas à cobrança completa de impostos, tanto o imposto de importação (60%) quanto o ICMS (17%), em compras de qualquer valor.

Por isso, com a chegada das festas de fim de ano, é fundamental estar atualizado sobre as mudanças nas políticas de importação e taxação ao fazer compras internacionais.

A Shein aderiu ao programa Remessa Conforme do governo federal, o que isenta o imposto de importação em compras internacionais de até US$ 50, além de subsidiar o ICMS. No entanto, compras acima desse valor continuam sujeitas à taxação.

É importante verificar as políticas de importação de cada plataforma antes de realizar suas compras, para evitar custos inesperados.

Você também pode gostar de ler
Remessa Conforme: 6 coisas que você não sabe, mas deveria saber

Felipe Matozo
Escrito por

Felipe Matozo

Jornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.