Auxílio Emergencial Campina Grande: Benefício de R$ 400 para famílias afetadas pela pandemia

Nesta quinta-feira, 1º de abril, a Prefeitura de Campina Grande (PB) anunciou a criação do Programa SuperAção de Apoio às Famílias Estímulo à Economia do município, que consiste em um auxílio emergencial pago em duas parcelas de R$ 400.

A iniciativa tem orçamento estimado de R$ 1,6 milhão, e nessa primeira etapa irá contemplar 4 mil famílias campinenses. O benefício é destinado a famílias afetadas pela pandemia do novo coronavírus, e tem caráter suplementar ao auxílio pago pelo governo federal.

Entre os beneficiários do auxílio emergencial de Campina Grande, estão desempregados que não conseguiram receber o seguro-desemprego. Além disso, o Programa SuperAção contempla músicos, produtores de eventos, vendedores ambulantes, motoristas de transporte escolar e profissionais de outras categorias diretamente afetadas pelas medidas de combate à COVID-19.

prefeito de campina grande

A equipe econômica da Prefeitura campinense vem desenvolvendo os detalhes do programa há algumas semanas. A Agência Municipal de Desenvolvimento de Campina Grande (AMDE) ficará responsável por coordenar e operacionalizar o pacote econômico do auxílio emergencial.

O lançamento do SuperAção aconteceu por meio de uma transmissão ao vivo nas redes sociais da Prefeitura. Para respeitar os protocolos sanitários de preservação da saúde vigentes durante a pandemia, a cerimônia seguir um modelo que evita aglomerações.

Para ter acesso ao auxílio do SuperAção, é preciso acessar o site, anexar alguns documentos solicitados e preencher um formulário. O prazo para fazer os pedidos começa a partir da próxima segunda-feira, 5 de março.

Em caso de dúvidas, basta entrar em contato pelo WhatsApp (83) 98814-0117. As equipes responsáveis pelo programa terão até 5 dias para avaliar as solicitações, e a lista de contemplados será divulgada após as análises. Para os beneficiários que tiverem o pedido aprovado, o auxílio será pago via transferência bancária.

Veja também: Auxílio Emergencial 2021 – Governo anuncia início de pagamentos para 6/4 – Veja todas as datas!

Auxílio emergencial de Campina Grande deve dar fôlego para a população

O foco principal do SuperAção é dar assistência aos setores mais afetados pela pandemia, atingidos diretamente pelas medidas de restrição. Segundo o prefeito Bruno Cunha Lima (PSD), este é um fôlego para quem enfrenta sérias dificuldades financeiras durante a pandemia.

Os pagamentos do auxílio emergencial deve começar assim que a Câmara Municipal votar e aprovar o projeto de lei que cria o SuperAção, e o prefeito solicitou o máximo de urgência para apreciação do projeto.

Como a cidade terá que fazer um remanejamento orçamentário para atender as famílias contempladas pelo programa, Cunha Lima agradeceu antecipadamente aos vereadores pelo apoio à iniciativa. Entre as lideranças que se pronunciaram sobre o auxílio está o presidente da Câmara de Vereadores, Marinaldo Cardoso (Republicanos), que assegurou apoio ao projeto.

Para a presidente da AMDE, Alana Carvalho, o Programa SuperAção tem grande importância social, pois irá socorrer milhares de famílias que passam por dificuldades nesse momento de crise. Enquanto isso, o vice-prefeito Lucas Ribeiro (PP) destacou a iniciativa como um gesto de humanidade durante as celebrações da Semana Santa.

Veja também: Novo Auxílio Emergencial – Valor não é suficiente para necessidades básicas em nenhum estado

Prefeito fala sobre possível flexibilização

Em entrevista para a rádio Caturité FM durante o lançamento do SuperAção, Cunha Lima comentou sobre os próximos passos em relação às medidas de restrição no município. Segundo ele, é possível que a cidade discuta uma possível flexibilização.

O prefeito afirmou que a equipe vem apresentando dados oficiais ao Ministério Público que mostram que Campina Grande nunca colapsou. Entretanto, Cunha Lima não nega que há um aumento de casos na cidade, principalmente na 1ª e 3ª macrorregião.

Ainda durante a entrevista, o prefeito ressaltou a necessidade de preocupação com o vírus e com a manutenção de postos de trabalho na cidade.

Por outro lado, na última sexta-feira (26/03), Cunha Lima não demonstrou preocupação com a recomendação de especialistas da área de saúde. Em uma transmissão ao vivo, o prefeito anunciou que o município está distribuindo remédios sem eficácia comprovada contra a COVID-19 para a população.

Apesar de a Associação Médica Brasileira (AMB) recomendar o banimento do chamado “kit COVID” em pacientes infectados com o coronavírus, o próprio prefeito declarou que a farmácia do Hospital Pedro I está distribuindo os medicamentos para quem tem sintomas leves.

Segundo a AMB, o uso destes medicamentos, além de não ser eficiente, ainda pode desenvolver outras doenças graves nos pacientes. A ivermectina, por exemplo, é usada para combater vermes, parasitas e ácaros, e em quantidade alta pode causar hepatite medicamentosa.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter, repórter do Jornal O Repórter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedin

Deixe seu comentário