Conta de luz continuará com bandeira vermelha 2 em agosto

conta de luz mais cara

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou que a bandeira tarifária da conta de luz de agosto ainda será a vermelha patamar 2, que é a mais cara do país, apresentando um custo de R$ 9,492 para cada 100 kwh.

A bandeira vermelha 2 é utilizada quando há uma baixa geração hidrelétrica e ocorre o acionamento das usinas termelétricas para garantir o fornecimento de energia. O problema é que esse tipo de energia é mais caro e mais poluente. O custo elevado é repassado para o consumidor, por isso o aumento das contas de luz nos últimos meses.

Publicidade

Publicidade

De acordo com a Aneel, o mês de agosto se inicia com reservatórios em níveis mais baixos do que o comum, devido ao menor volume de chuva. Com isso, o órgão decidiu pela manutenção da bandeira vermelha 2 no mês.

conta de luz mais cara
Conta de luz continuará com bandeira vermelha 2 em agosto | Imagem: Canva

Quanto está custando a luz em agosto de 2021

O valor do kwh varia de acordo com o perfil da unidade consumidora, se de alta, média ou baixa tensão, e conforme cada região do país. Para conhecer o preço do kwh, consulte o site da Aneel ou da distribuidora de energia elétrica de sua região.

O único valor que é igual para todo o país é o da bandeira tarifária, que é uma cobrança extra sobre o gasto mensal das unidades consumidoras. Conheça, a seguir, quais são as bandeiras e valores de cada uma delas:

Publicidade

Publicidade

  • Bandeira verde: não há acréscimo na conta porque não existe o acionamento de usinas termelétricas;
  • Bandeira amarela: há um acréscimo de R$ 1,874 a cada 100 kwh consumidos;
  • Bandeira vermelha – patamar 1: consumidores têm um acréscimo de R$ 3,971 a cada 100 kwh;
  • Bandeira vermelha – patamar 2: há um acréscimo de R$ 9,492 a cada 100 kwh consumidos.

Reajuste das bandeiras tarifárias da conta de luz

Os valores das bandeiras tarifárias da conta de luz praticados são atualmente resultados de um reajuste feito no final de junho pela Aneel, que passou o valor da bandeira vermelha 2 de R$ 6,24 para R$ 9,49, representando um aumento de 52%.

Mas, pode ser que um novo reajuste seja feito, uma vez que a Aneel abriu consulta pública para que a população participe da discussão sobre uma possível mudança na metodologia de cálculo das bandeiras tarifárias, com reavaliação de valores. De acordo com o órgão, essa reavaliação é necessária devido à crise hídrica.

A Aneel também informou que a decisão pelo aumento das bandeiras foi feita com base em cenários de estudos que mostram um déficit do sistema atual que poderia chegar a R$ 5 bilhões se a bandeira vermelha 2 fosse mantida no mesmo valor até o fim do ano, o que oneraria as distribuidoras.

Confira mais notícias sobre a conta de luz:

Crise hídrica

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) registra sucessivamente novos recordes históricos de níveis críticos de chuvas nos reservatórios do país desde setembro de 2020.

Uma das principais situações de escassez de recursos hídricos ocorre na bacia hidrográfica do Rio Paraná, que é uma das mais importantes do país. A informação foi divulgada pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

Publicidade

Publicidade

Segundo previsões meteorológicas, o período de seca deve continuar em 2021, portanto, há uma grande possibilidade de a bandeira vermelha ser cobrada nos próximos meses. É possível que volte a chover a partir de outubro, porém pouco. Mas, a partir de 2022 as chuvas devem ficar acima da média, devido ao El Niño.

Como pagar e parcelar dívidas de conta de luz

Quem estiver com problemas para pagar a conta de luz ou estiver com débitos em aberto pode procurar a distribuidora de energia de sua região para negociação, obtenção de descontos ou parcelamento da dívida.

A distribuidora realiza esses procedimentos em dois canais: online, em seu site oficial, e em feirões de negociação realizados periodicamente em toda a região de atuação da empresa. A diferença é a praticidade: ao utilizar o site não é preciso se deslocar até um local específico para negociar.

Caso esteja com o orçamento apertado, com previsão de melhoria no próximo mês, uma alternativa é pagar a conta de luz no cartão de crédito, serviço disponibilizado por bancos e fintechs.

Tarifa Social de Energia Elétrica

Publicidade

A Tarifa Social de Energia Elétrica possibilita descontos de até 65% na conta de luz, sendo uma oportunidade para economizar. Mas, é preciso se enquadrar na subclasse residencial baixa renda e ter CadÚnico ou benefício de prestação continuada da assistência social para se inscrever no programa, o que é feito junto à distribuidora.

Publicidade

Flavio CarvalhoGestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.
Veja mais ›
Fechar