Bolsonaro tem proposta para pagar R$ 600 de Auxílio Brasil. O que é verdade nisso?

Bolsonaro diz que recebeu sugestões para aumentar Auxílio Brasil para R$ 600 para ajudar na sua reeleição, mas valor não deve mudar.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nessa quarta-feira (27/10) que vem recebendo sugestões para aumentar o valor do Auxílio Brasil para R$ 600. Segundo Bolsonaro, a ideia do reajuste acima do valor prometido seria para ele “se garantir na reeleição”.

Entretanto, o presidente avalia que a proposta representaria riscos para a Bolsa de Valor e a cotação do dólar, e “bagunça na economia não interessa para ninguém”, afirmou durante a entrevista para a Jovem Pan News, quando falou sobre o assunto.

Publicidade

Publicidade

Dessa forma, a expectativa é que os valores do Auxílio Brasil continuem os mesmos anunciados na última semana pelo ministro da Cidadania, João Roma: reajuste de 20% em relação ao Bolsa Família e pagamentos de pelo menos R$ 400 entre janeiro e dezembro de 2022, ano de eleição para presidente.

Bolsonaro tem proposta para pagar R$ 600 de Auxílio Brasil
Em entrevista, Bolsonaro fala sobre sugestão de Auxílio Brasil de R$ 600. Foto: Reprodução/Jovem Pan News

Por que o Auxílio Brasil de R$ 600 ‘bagunçaria’ a economia?

O motivo para a justificativa do presidente para as propostas de subir o valor do Auxílio Brasil para R$ 600 foi a reação do mercado ao anúncio do valor do programa.

Até então, a expectativa era que o programa tivesse parcelas mensais de R$ 300. No entanto, o governo acabou anunciando pagamentos de R$ 400 para 17 milhões de beneficiários, o que fez o dólar disparar e a bolsa despencar.

Publicidade

Publicidade

A reação do mercado financeiro se deu principalmente após o ministra da Economia, Paulo Guedes, admitir a possibilidade de flexibilizar o teto de gastos para pagar o valor prometido. Como o teto de gastos limita o aumento das despesas do governo, especialistas avaliam que mexer no mecanismo pode gerar insegurança no mercado em relação à economia brasileira.

Apesar disso, Bolsonaro defendeu a mudança no teto de gastos durante a entrevista para a Jovem Pan News. Para o presidente, é preciso mudar a forma como o teto é calculado para abrir mais espaço no Orçamento para o novo programa social.

Os pagamentos do Auxílio Brasil começam em novembro, e por enquanto devem ter apenas o reajuste de 20%. Enquanto isso, as parcelas de R$ 400 prometidas para o ano que vem ainda dependem da votação da chamada “PEC dos Precatórios no Congresso.

Para entender melhor como funciona o teto de gastos, confira a explicação disponível neste artigo do g1.

Jornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedinTwitterYoutube

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário