CadÚnico Benefícios: Listamos todas as vantagens de estar inscrito no Cadastro Único

O Auxílio Brasil, novo programa social criado para substituir o Bolsa Família, irá atender apenas famílias inscritas no Cadastro Único (CadÚnico), ferramenta utilizada pelos governos federal, estaduais e municipais para conceder benefícios à população mais vulnerável.

A lista de benefícios pagos a partir dos cadastros no CadÚnico conta com programas que vão desde o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) até a Tarifa Social de Energia Elétrica, que agora prevê a inscrição automática de famílias registradas no sistema.

Publicidade

Publicidade

A seguir, conheça os principais programas federais que usam o Cadastro Único para selecionar beneficiários.

benefícios cadúnico
Confira a lista de benefícios disponíveis a partir de cadastro no CadÚnico. Foto: Politize

Benefícios pagos a partir do CadÚnico

Antes de começar, é importante destacar que, assim como acontece no Auxílio Brasil, a inscrição no CadÚnico não garante a inclusão automática nos demais programas, mas é uma exigência para que a situação seja avaliada.

A lista de programas federais que têm a inscrição no CadÚnico como pré-requisito para inserir beneficiários inclui as seguintes iniciativas:

Publicidade

Publicidade

  • Auxílio Brasil e o agora extinto Bolsa Família;
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • Casa Verde e Amarela (antigo Minha Casa Minha Vida);
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Sisu/Lei de Cotas;
  • Isenção de taxas de inscrição e concursos públicos e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem);
  • Concessão de bolsas por parte de entidades com Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social que atuam na área da educação (CEBAS-Educação);
  • Identidade Jovem (ID Jovem);
  • Carteira do Idoso;
  • Ação de Distribuição de Alimentos (ADA);
  • Facultativo de Baixa Renda;
  • Programa de Erradicação do Trabalho Infantil;
  • Programa Criança Feliz;
  • Programa Nacional de Apoio à Captação de Água de Chuva e Outras Tecnologias Sociais de Acesso à Água (Programa Cisternas);
  • Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos;
  • Plano Progredir – Programa Nacional do Microcrédito Produtivo Orientado;
  • Programa Nacional de Crédito Fundiário
  • Créditos Instalação do Programa Nacional de Reforma Agrária;
  • Programa Nacional de Reforma Agrária;
  • Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  • Telefone Popular – Acesso Individual Classe Especial;
  • Programa Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa;
  • Programa de Urbanização de Assentamento Precários;
  • Projeto Dom Hélder Câmara.

Quem pode se cadastrar no CadÚnico?

Para se inscrever no CadÚnico, as famílias devem ter renda mensal de até meio salário mínimo (R$ 550) por pessoa ou renda total de até três salários mínimos (R$ 3.300) por mês.

Caso a renda seja maior do que o limite, é preciso que o cadastro esteja vinculado à inclusão da família em programas sociais nas três esferas do governo.

Além disso, pessoas que moram sozinhas e pessoas que vivem em situação de rua também podem se inscrever no CadÚnico.

Para fazer inscrição no CadÚnico, é preciso ir até o local onde o procedimento é feito em sua cidade, pois isso pode ser feito apenas de forma presencial. Normalmente, os locais de atendimento são os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) ou postos de atendimento do Cadastro Único e do Bolsa Família das prefeituras.

Para mais detalhes sobre o sistema, confira nosso texto completo sobre o assunto.

Felipe Matozo
Jornalista formado pelo Centro Universitário Internacional Uninter, repórter do Jornal O Repórter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário