IR 2021: Câmara aprova prorrogação do prazo de entrega da declaração para julho!

Uma boa notícia para os contribuintes, que devem entregar o IR 2021 até abril. A data de entrega pode ter o prazo ampliado! A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, um projeto de lei que propõe que a entrega da declaração do imposto de renda seja alterada para o mês de julho. 

Em detalhes, o PL 639/21 prorroga o prazo de entrega para até o dia 31 de julho.

Ainda, de acordo com um substitutivo do deputado Marcos Aurélio Sampaio (MDB-PI), o relator do projeto, o cronograma de restituição não sofreria alterações. O primeiro lote continuaria sendo pago no dia 31 de maio. O texto permite que a cota única ou as cotas vencidas sejam pagas até o último dia do mês de julho, sem acréscimo de juros. 

Para o deputado Rubens Bueno (CIDADANIA, – PR), o adiamento da entrega do IR 2021 é uma forma de ajudar a população em meio à pandemia de covid19.

“Trata-se de mais uma medida de prevenção ao alastramento do coronavírus e também um reconhecimento às dificuldades que os brasileiros estão passando para cumprir em prazo curto a apresentação da declaração. Imagine, em meio à pandemia, as pessoas terem que sair às ruas em busca de notas fiscais e outros documentos. Esse seria mais um caminho para a contaminação, que é o que não queremos”, disse. 

Agora, esse PL que prorroga o prazo de entrega do IR 2021 para para a votação no Senado. O deputado federal Alex Manete (CIDADANIA – SP) defende que esse processo seja feito rapidamente. “É importante aprovarmos porque já temos membros da Receita querendo postergar por apenas um mês o prazo de declaração. É importante votarmos rápido e o Senado também, para prorrogarmos até julho”, afirmou Manete. 

Proposta de adiamento do imposto de renda em 2020

imagem declaração imposto de renda
Projeto de lei que quer adiar a entrega da declaração do IR 2021 vai para o Senado. (Imagem: Agência Brasil)

Em 2020, algo similar aconteceu. A Receita Federal adiou o prazo da entrega do IR 2020 do dia 30 de abril para 30 de junho. O vencimento das cotas também foi prorrogado. A primeira ou única cota venceu no próprio dia 30 de junho. As outras, venceram nos últimos dias úteis dos meses seguintes. A última parcela só venceu neste ano, no dia 29 de janeiro de 2021. 

Segundo a Receita, essa prorrogação feita no ano passado também aconteceu por conta da pandemia de covid19. “Com a alteração do prazo e a retirada da exigência da informação do número do recibo, objetiva-se evitar eventuais aglomerações de contribuintes no atendimento da RFB, bem como em empresas ou instituições financeiras, na busca de informes de rendimentos, e em escritórios de profissionais ou em entidades que prestem auxílio no preenchimento das declarações, de modo a contribuir com o esforço governamental de diminuir a propagação do novo Coronavírus.”, afirmou em nota. 

Dúvidas frequentes sobre o IR 2021

Muitas dúvidas surgem sobre a declaração do imposto de renda, mesmo ele sendo feito todos os anos. Confira algumas delas:

Como é feita a declaração do IR 2021?

A Receita Federal libera anualmente o programa para a realização da declaração. O download deve ser feito de acordo com o sistema operacional do seu computador, como Windows ou MAC. 

Como o CPF  deve ser usado na declaração?

Há três anos, contribuintes e todos os dependentes precisam ter CPF, independente da idade. Esse documento pode ser emitido nas seguintes instituições: Site da Receita Federal; Agências do Banco do Brasil; Agências da Caixa Econômica Federal; Agências dos Correios; Cartórios de Registro Civil. 

É necessário preencher o campo de telefone celular na declaração do imposto?

Tanto o telefone celular, quanto o e-mail são utilizados para avisar ao contribuinte sobre possíveis mensagens na caixa postal do eCAC. A Receita Federal não envia outras mensagens por esses canais solicitando dados, por exemplo. Se isso acontecer, fique atento, pois pode ser uma tentativa de golpe. 

Casais devem declarar o IR 2021 juntos ou separados?

Antes de tomar essa decisão, é recomendado que o casal faça simulações. Em algumas situações pode ser vantajoso para o casal declarar em conjunto, por conta da base do cálculo do Imposto de Renda. Em outros casos, a tributação pode ser elevada já que a família uniu os rendimentos

Fontes: Correio Braziliense, Valor Investe e UOL.

Marina Darie
Formada em Jornalismo pela PUCPR. Atualmente está cursando Pós Graduação em Questão Social e Direitos Humanos na mesma instituição de ensino. Tem paixão por informar as pessoas e acredita que a comunicação é uma ferramenta que pode mudar o mundo!
FacebookLinkedin

Deixe seu comentário