Pagamento dos R$ 400 do Auxílio Brasil de Novembro ainda pode acontecer

Ministro da Cidadania diz que pasta busca meios para garantir pagamento retroativo do Auxílio Brasil de R$ 400 referente a novembro.

Os beneficiários que receberam Auxílio Brasil em novembro ainda podem ter direito aos R$ 400 prometidos para o programa. Em entrevista após cerimônia realizada ontem (2/11) no Palácio do Planalto, o ministro da Cidadania, João Roma, voltou a levantar esta possibilidade.

Segundo Roma, o ministério está trabalhando para tentar cumprir a promessa de um pagamento retroativo dos R$ 400 do Auxílio Brasil na parcela de novembro. Sendo assim, quem teve direito ao benefício no mês passado pode receber o valor complementar nas próximas parcelas.

Publicidade

Publicidade

A princípio, este deveria ser o valor mínimo do programa desde novembro, quando começaram os pagamentos. Mas como isso não foi possível, o governo passou a prometer que pagaria esse valor de forma retroativa, tema que voltou a ser assunto após o ministro garantir o pagamentos dos R$ 400 a partir de dezembro.

Pagamento retroativo do mês de novembro ainda pode acontecer
Governo pode pagar Auxílio Brasil de R$ 400 de forma retroativa para quem recebeu benefício em novembro. Foto: Marcos Santos/USP imagens

Auxílio Brasil de R$ 400 pode começar em dezembro

Além de afirmar que o ministério da Cidadania busca formas de garantir os pagamentos retroativos dos R$ 400 referentes a novembro, Roma também falou sobre a ampliação do Auxílio Brasil.

Segundo o ministro, com as aprovações da PEC dos precatório e da Medida Provisória (MP) do Auxílio Brasil no Congresso, o programa já deve passar por alterações em dezembro. Nesse caso, além das parcelas de no mínimo R$ 400 já começarem neste mês, o número de famílias atendidas também deve crescer.

Publicidade

Publicidade

De acordo com Roma, o público do novo programa passará de 14,6 milhões para 17 milhões de famílias em dezembro. Com isso, a fila de espera do Auxílio Brasil pode zerar até o final do ano.

Entretanto, o ministro admite que o prazo para fazer as alterações ainda neste mês é curto. Afinal, o calendário de pagamentos em dezembro já começa na próxima semana. Por isso, Roma disse que só poderá indicar uma data precisa para os aumentos prometidos após definição da Câmara dos Deputados.

Jornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedinTwitterYoutube

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário