Taxa de juros sobe novamente e novos efeitos já podem ser sentidos na economia

Taxa de juros sobe novamente e novos efeitos já podem ser sentidos na economia
Taxa de juros volta a subir, veja como isso pode afetar a economia. Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (15/06), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central determinou um novo aumento na taxa básica de juros (Selic). O aumento da taxa é uma das principais medidas para conter a inflação.

Em votação unânime unânime no Copom, a taxa Selic subiu de 12,75% ao ano para 13,25% ao ano. Este foi o 11º aumento seguido na taxa, fazendo a Selic alcançar o maior patamar desde dezembro de 2016, quando estava em 13,75% ao ano.

Publicidade

Publicidade

Além disso, o Copom ainda antecipou um novo aumento na taxa de juros na próxima reunião do comitê, marcada para o início de agosto. Nesse caso, o aumento será de “de igual ou menor magnitude”, destaca o Copom no comunicado que divulgou ontem.

Quais os efeitos do aumento da taxa de juros?

Taxa de juros sobe novamente e novos efeitos já podem ser sentidos na economia
Taxa de juros volta a subir, veja como isso pode afetar a economia. Foto: Reprodução

Segundo especialistas, o aumento da taxa Selic tem vários reflexos na economia, entre os quais podemos destacar:

  • Aumento das taxas bancárias;
  • Influência negativa no consumo da população, que já está limitado pelas altas na inflação, e nos investimentos produtivos;
  • Aumento nos gastos com juros da dívida pública;
  • Rendimento maior para aplicações em renda fixa, como Tesouro Direto e debêntures;

Sendo assim, o novo aumento na taxa de juros pode trazer efeitos negativos para a população. Afinal, os impactos nas taxas bancárias e no consumo atingem milhões de brasileiros.

Publicidade

Publicidade

Por que o Copom aumentou a taxa Selic?

De acordo com o Copom, a inflação aos consumidores que o país enfrenta continua “surpreendendo negativamente”, inclusive em tendências mais permanentes.

Por isso, como a alta da Selic serve para conter o aumento da inflação, o comitê afirma que a taxa de juros deve continuar subindo.

Em maio, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), inflação oficial do país, ficou em 0,47%. Com isso, a inflação acumulada em 12 meses ficou em 11,73%.

Felipe MatozoJornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
Veja mais ›
Fechar