Taxa Selic: o que é e como ela afeta a economia? Entenda aqui!

Entenda o que é a Taxa Selic, quais são os seus impactos para a economia e qual é a sua relação com a inflação.

Com a inflação em alta por mais um ano, os brasileiros acabam vendo seu poder de compra diminuir cada vez mais. Para tentar manter a inflação e evitar altas ainda maiores, o Banco Central (BC) usa a Taxa Selic.

A Selic é a taxa básica de juros da economia, e serve como base para todas as taxas de juros do país, como empréstimos, financiamentos e aplicações financeiras. Ou seja, se ela sobe, estes juros sobem juntos.

Publicidade

Publicidade

Dependendo do cenário de preços na economia brasileira, o BC ajusta a Selic para cima ou para baixo, por meio do Comitê de Política Monetária (Copom). Para entender melhor como funciona esta situação, continue acompanhando o texto abaixo.

Taxa Selic: o que é e como ela afeta a economia? Entenda aqui!
Entenda o que é a taxa Selic e como ela se relaciona com a economia e a inflação. Foto: Getty Images

Como o Banco Central usa a Taxa Selic?

Quando os preços estão em tendência de alta, como vem acontecendo nos últimos anos, o Banco Central sobre a Taxa Selic. Nesse caso, ela serve para conter a chamada pressão inflacionária.

Enquanto isso, se o preços estiverem em tendência de queda, o BC pode reduzir a taxa Selic. Neste cenário, a redução na taxa tem o objetivo de trazer equilíbrio para esse movimento de queda e evitar uma deflação, quando os preços de produtos e serviços caem de forma generalizada durante determinado período.

Publicidade

Publicidade

Recentemente, por exemplo, a taxa Selic subiu a 12,75% ao ano, o que representa o maior nível desde fevereiro de 2017, quando ela atingiu 13% ao ano.

Esta foi a décima alta consecutiva da Selic, e mostra o cenário preocupante da inflação no Brasil. Afinal, a inflação também vem atingido níveis recordes nos últimos meses, o que corrói o poder de compra da população.

Quais os efeitos da Selic na economia?

Conforme já adiantamos, a Selic afeta outras taxas de juros, e sua alta puxa para cima taxas de mercado e de financiamentos, o que inclui os juros cobrados nos empréstimos. Dessa forma, a expectativa é que o consumo caia, já que o crédito fica mais caro, e as pessoas passem a guardar o dinheiro.

E este é justamente um dos principais objetivos do BC ao subir a Selic para controlar a inflação. Afinal, a queda no consumo, ou seja, na busca por serviços e bens, pressiona os preços a diminuírem também.

Além disso, o BC também busca estimular pessoas e empresas a guardarem dinheiro quando sobe a taxa Selic. Isso porque a alta da Selic faz com que valores aplicados rendam mais, e estes recursos também funcionam como uma proteção contra a inflação alta.

Jornalista, ator profissional licenciado pelo SATED/PR e ex-repórter do Jornal O Repórter. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.
FacebookLinkedinTwitterYoutube

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário